<
>

Estados Unidos planejam sediar sua terceira Copa do Mundo feminina: 2027

play
Estados Unidos campeões da Copa do Mundo feminina! Desfile do título tem carro aberto, banda e muita festa (2:50)

Em Nova York, campeãs comemoraram a taça junto com sua torcida (2:50)

Apesar da próxima Copa do Mundo feminina, em 2023, ainda não ter uma sede definida, a briga para a de 2027 já começou. De acordo com Carlos Cordeiro, presidente da Federação norte-americana, o país tetracampeão quer levar o torneio mais uma vez para sua casa.

Em 2023 alguns países estão na disputa, entre eles Brasil, Austrália, Coreia do Sul e Norte e Japão.

Os Estados Unidos, que já sediaram a Copa duas vezes, querem receber o mundial para, quem sabe, conseguir outro feito histórico.

Na primeira vez que os norte-americanos foram a casa do mundial, em 1999, a equipe foi campeã e essa foi a única vez que um clube e que sediou, venceu o torneio.

E quem não se lembra do 'dream team' de 99? A Copa da clássica foto sem camisa, a Copa de Mia Hamm, a Copa com recorde de público (90.185 torcedores).

Em 2003 os Estados Unidos voltaram a ser a casa da disputa, após uma epidemia atingir a China, que seria a sede, obrigando a Fifa a mudar o local de última hora.

Ao anunciar algumas mudanças na organização da USWNT, Carlos Cordeiro chamou o projeto de 'visão 2027' e afirmou: 'Está tudo conectado em nos candidatar a sede da Copa de 2027''.