<
>

Com venda de Malcom, Barcelona chega a R$ 562 milhões com vendas de jogadores

play
Ausência de Neymar em lista de indicados a melhor do mundo não surpreende Arnaldo Ribeiro (0:46)

O comentarista dos Canais ESPN disse que 'muita coisa tem que mudar no futebol' para que brasileiros voltem a ser candidatos ao The Best. (0:46)

A venda de Malcom para o Zenit adicionou um total de 45 milhões de euros (R$ 167 milhões) aos cofres do Barcelona, que agora soma 134,5 milhões de euros (R$ 562 milhões) com venda de jogadores desde que a janela de transferências se abriu. Mas ainda não é o suficiente para realizar o 'maior' desejo do time para a temporada.

Antes do ex-Corinthians 'quebrar o recorde' desta janela, a venda mais cara dos catalães havia sido o goleiro Cillessen, que seguiu para o Valencia por 35 milhões de euros (R$ 146 milhões).

André Gomes também rendeu 25 milhões de euros (R$ 104 milhões) ao time após seguir para o Everton e disputar a Premier League em definitivo.

Os outros jogadores que deixaram o time nesta janela foram Denis Suárez para o Celta de Vigo (15 milhões de euros), Cucurella (10 milhões de euros) ao Getafe, Marc Cardona (2,5 milhões de euros) para o Osasuna e Sergi Palencia (2 milhões de euros) ao Saint-Etienne.

No entanto, 'apenas' esses milhões acumulados ainda não seriam suficientes para cobrir o pedido do Paris Saint-Germain por Neymar.

De acordo com os últimos rumores, os franceses diminuíram a pedida de 300 milhões para 180 milhões (R$ 753 milhões) de euros pelo brasileiro, afirma o jornal Sport. Mesmo com a diminuição, ainda faltariam R$ 191 milhões para fechar o retorno do craque.

Além disso, o PSG avisou que não aceitará nenhuma troca envolvendo jogadores.