<
>

Borja afasta má fase, se torna 3º maior artilheiro da história do Palmeiras na Libertadores e garante: 'Ninguém esquece o que sabe'

play
Palmeiras e Flamengo tem obrigação de passar? César Sampaio fala em 'tragédia' no caso de eliminação na Libertadores (1:28)

Para comentarista, clubes tem que avançar nas oitavas de final da competição continental (1:28)

O Palmeiras correu atrás de um empate heróico contra o Godoy Cruz, pela ida das oitavas de final da Copa Libertadores. Além do resultado em si, o jogo foi muito importante para Miguel Borja.

O colombiano fez o gol que igualou o marcador e definiu o resultado em 2 a 2, e com isso chegou ao terceiro lugar na artilharia histórica do clube na Libertadores.

Com 10 gols, o atacante está atrás apenas de Alex, com 12, e Tupãzinho, com 11. Após a partida, em entrevista à Fox Sports na saída do campo, o atacante falou: 'Ninguém esquece o que sabe; preciso de um pouco mais de confiança'.

Balançando as redes nessa noite de terça-feira, Borja deixou Lopes Tigrão e Ademir da Guia, que têm 9 gols, para trás. Na sequência, estão César Maluco e Edmundo, com 8 gols cada.

Além de ter alcançado tal marca, o colombiano fez primeiro gol desde 27 de fevereiro - único em 146 dias. Na ocasião, pela 9ª rodada do Campeonato Paulista, Borja fez o terceiro gol na vitória por 3 a 2 sobre o Ituano. O atacante não havia sido titular em nenhuma partida após a pausa da Copa América.

A partida de volta será na próxima terça-feira, no Allianz Parque, às 21h30. Quem vencer, avança às quartas. Em caso de empate, o 0 a 0 e o 1 a 1 dão a vaga ao Palmeiras. 2 a 2 leva a decisão aos pênaltis. 3 a 3 ou mais coloca o Godoy Cruz na próxima fase.