<
>

Manchester City 'arrogante' e 'desrespeitoso': citizens são criticados por imprensa estatal da China

O Manchester City esteve na China em sua pré-temporada, disputando, com Newcastle, West Ham e Wolverhampton, a Premier League Asia Cup.

O torneio era uma boa oportunidade de estreitar laços com um mercado numérica e financeiramente importante para a Premier League. A julgar pelo editorial da agência de notícias estatal chinesa (Xinhua), no entanto, o tiro do City saiu pela culatra.

"Uma atitude desrespeitosa e arrogante" foi o mínimo que a Xinhua teve a dizer. O clube foi acusado também de não dar importância aos fãs e de tratar a imprensa com condescendência.

"Era como se os jornalistas da China não estivesse preparados para cobrir futebol com seriedade e fossem apenas uma extensão do departamento de Relações Públicas do clube", diz o texto, apontando que o clube fez questão de demonstrar estar no país apenas obrigado por relações comerciais.

Ao contrário do City, os Wolves, que conquistaram o torneio ao vencer o clube de Manchester nos pênaltis (0 a 0 no tempo normal, 3 a 2 na decisão), o Newcastle e o West Ham deixam o país, segundo a agência de notícias, com um "renascido respeito e novos fãs. Já o Manchester City vai embora sem nada disso", afirma.

O clube de Manchester não quis comentar as declarações. Mas, a julgar por uma nota publicada em seu site, comentando a passagem do clube pelo país, os treinos abertos e os eventos de distribuição de autógrafo, certamente entende ter cumprido bem seu papel no país oriental.

Além da questão pública, o incidente chinês pode trazer problemas hierárquicos dentro do City Football Group (CFG), proprietário de alguns clubes, entre eles, o chinês Sichuan Jiuniu FC, adquirido em fevereiro pela holding em parceria com a Chinese Media Capital, detentora de 15% do capital do CFG.