<
>

Neymar não é relacionado pelo PSG para amistoso neste sábado

play
Acabou a seca! Liverpool fazendo jogaço, PSG voltando a campo e muito mais: gigantes pintam na tela do WatchESPN (1:00)

Mariana Spinelli te deixa por dentro dos destaques da programação (1:00)

Enquanto segue com o futuro indefinido, Neymar continua também fora da preparação do Paris Saint-Germain para a temporada europeia. Com o nome veiculado em clubes como o Barcelona e, recentemente, a Juventus, o brasileiro continua apenas treinando e será desfalque do clube francês no amistoso deste sábado, contra o Nuremberg, da segunda divisão alemã, com transmissão da ESPN Brasil e do WatchESPN, a partir das 13h25 (Brasília).

Em sua conta oficial no Twitter, o PSG anunciou a lista de atletas relacionados sem a presença de Neymar. Ao mesmo tempo, a relação conta com alguns dos principais atletas do elenco, como Verratti, Herrera e o protagonista Mbappé. Cavani, outra estrela do elenco, segue de férias depois de ter disputado a Copa América defendendo a seleção do Uruguai.

Com a ausência, Neymar ficará de fora do segundo amistoso consecutivo do clube. Na última terça-feira (16), o PSG fez seu primeiro teste de pré-temporada e goleou o Dynamo Dresden por 6 a 1. O brasileiro, inclusive, se apresentou apenas na última segunda-feira, em mais um caso que gerou polêmica com o clube, que esperava sua chegada a Paris uma semana antes.

Ao mesmo tempo que fica de fora dos compromissos do PSG, Neymar segue com seu futuro indefinido. Especulado como possível reforço do Barcelona, que estaria disposto a envolver jogadores na negociação, o brasileiro passou a ter seu nome colocado no radar da Juventus nos últimos dias. De acordo com o jornal Mundo Deportivo, o pai do atacante terá um encontro com Fabio Paratici, diretor do clube italiano, nos próximos dias.

O clube parisiense, no entanto, segue irredutível em negociar o jogador por um valor que não o faça, no mínimo, recuperar o valor investido em sua contratação. Há duas temporadas, o Paris Saint-Germain desembolsou 222 milhões de euros (mais de R$ 930 milhões na cotação atual) para tirar o atleta do Barcelona a fim de concretizar o sonho de conquistar a Champions League, que não aconteceu.