<
>

Chile confirma adesão à candidatura sul-americana para sediar a Copa de 2030

play
É tetra! Teste sua memória e relembre o título brasileiro na Copa de 1994 (1:36)

Confira o 'túnel do tempo' e relembre o mundial nos Estados Unidos (1:36)

O Chile confirmou nesta quarta-feira a adesão à candidatura conjunta de Argentina, Uruguai e Paraguai para sediar a Copa do Mundo de 2030, após o presidente Sebastian Piñera assinar um documento junto aos mandatários dos outros três países sul-americanos.

Piñera já havia manifestado em fevereiro a intenção de se juntar aos outros países sul-americanos. A concretização do projeto ocorreu durante a visita à cidade argentina de Santa Fé, onde está sendo realizada a cúpula do Mercosul.

Com a adesão do Chile, falta saber se a candidatura também contará com a Bolívia, que apresentou uma solicitação para ser subsede do evento e aguarda uma resposta dos outros países.

Piñera e o presidente da Argentina, Mauricio Macri, assinaram os documentos junto aos mandatários do Uruguai, Tabaré Vázquez, e do Paraguai, Mario Abdo Benítez. Depois, os líderes posaram para os fotógrafos. "Agora é preciso ganhar!", gritou Macri aos jornalistas.

Argentina e Uruguai foram os impulsores desta candidatura conjunta, que depois contou com as entradas de Paraguai e Chile.

A Conmebol argumenta que a Copa do Mundo de 2030 deveria ser disputada na América do Sul porque será realizada no ano do centenário do torneio, cuja primeira edição foi sediada pelo Uruguai.