<
>

Atrás até de Sevilla e Roma, 'eternos gastões' ingleses fecham o bolso até agora na janela; veja ranking

Período de janela de transferências é sempre relacionado à gastança das equipes. E nos últimos anos os clubes da Premier League sempre simbolizaram o alto investimento em reforços milionários. Só que nessa temporada o cenário se mostra bem diferente.

Acostumados a estarem sempre no topo da lista dos que mais investem, os clubes ingleses nessa temporada deixaram o protagonismo de lado e colocaram o pé no freio, ficando atrás inclusive de equipes de menor escalão no cenário europeu como Sevilla e Roma.

Para termos uma noção, o Manchester City foi o segundo clube inglês que mais investiu até agora (90 milhões de euros – R$ 380 milhões) e aparece só como o nono clube que mais gastou em toda a janela. O Aston Villa inclusive investiu mais (93,10 milhões de euros – R$ 393 milhões) e aparece na sexta posição.

Leicester (78,4 milhões de euros - R$ 331 milhões) e Manchester United (72 milhões de euros – R$ R$ 304 milhões) aparecem na sequência em décimo e décimo segundo, respectivamente.

Os outros ingleses aparecem lá atrás na lista dos que mais gastaram. O Tottenham, que não havia gasto um centavo sequer na temporada passada, desembolsou 71 milhões de euros (R$ R$ 300 milhões) para trazer dois reforços e aparece em 13º na lista dos que mais gastaram.

Depois, em 15º e 18º, aparecem Southampton e Wolverhampton, com R$ 230 e 217 milhões investidos, respectivamente.

Só depois veremos mais um grande clube na lista. O Chelsea aparece em 22º com 45 milhões (R$ 190 milhões). Arsenal e Liverpool, por exemplo, ainda não anunciaram nenhuma contratação e não gastaram nenhum centavo até aqui.

Veja abaixo os clubes que mais gastaram na janela de transferências