<
>

Boca Juniors não desiste de tirar o título da Copa Libertadores da América do River Plate no tapetão

play
Boca só empata, River Plate é recebido com festa incrível no Monumental e até Gallardo entra na onda (2:07)

Equipe ganhou apoio dos torcedores ao voltar do primeiro jogo da final da Libertadores, na Bombonera (2:07)

Nos Estados Unidos, Daniel Angelici, presidente do Boca Juniors, disse que seguirá apelando ao Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) para retirar o título da Copa Libertadores do River Plate, conquistado em 2018.

Ele contratou advogados espanhóis para continuar com esta questão jurídica, ligada à agressão contra o ônibus do Boca na final da Libertadores, razão pela qual foi o jogo foi transferido para Madri.

Os advogados vieram rever todos os testemunhos que vamos apresentar. Eu disse isso desde o primeiro dia, que iríamos nos últimos casos, que é o TAS", disse Angelici.

Após a pré-temporada, ele vai direto para a Espanha para as audiências que serão realizadas nos dias 16, 17 e 18 de julho em Madri.

A apresentação inicial foi feita em novembro e foi prorrogada após 9 de dezembro, já com o conjunto de resultados. O Boca contratou uma prestigiada equipe europeia de advogados especializada em direito esportivo e estava aguardando a audiência.

O resultado do TAS poderá sair nos próximos meses. O Boca pede não somente a desqualificação do River, mas também as compensações financeiras correspondentes (o prêmio do campeão da Libertadores e o que ele deveria ter embolsado por participar do Mundial de Clubes). A decisão final será inapelável.