<
>

Copa América: Gramados vão passar por tratamento antes dos jogos do mata-mata

play
Copa América tem problema de gramado, e Renato Gaúcho não poupa Arena do Grêmio: 'Quando eu gritava sozinho...' (0:38)

Treinador lamentou condições da Arena do Grêmio e disse: 'Já gritei o suficiente, não é mais problema meu' (0:38)

Exceção feita ao público dos estádios e a alta renda das partidas, um assunto que chama a atenção nessa Copa América é a qualidade dos gramados. A seleções que jogaram em Porto Alegre e Salvador, como é o caso da Argentina, fizeram críticas públicos à qualidade do campo. A organização e a Conmebol se defenderam nesta terça-feira, durante uma entrevista para a imprensa, no Maracanã, no Rio de Janeiro, para apresentar o balanço da primeira fase do torneio.

"A gente não vê problemas estruturais como apontaram. A cobertura de grama é ideal, tecnicamente falando. A gente considera os gramados adequados para os jogos do torneio. Vale lembrar que o torneio tem jogos em período curto de tempo", disse Thiago Jannuzzi, Gerente Geral de Competição do Comitê Organizador Local.

Quando foi novamente questionado sobre o assunto, o dirigente admitiu que para o mata-mata os gramados receberão tratamento especial. As partidas começam a partir de quinta-feira, dia 27, quando a seleção brasileira jogará contra a equipe do Paraguai, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre.

"As reclamações que ouvimos são mais generalistas. O gramado está ruim, está mal. A gente tenta atacar pontos específicos para resolver. Temos especialistas trabalhando na competição. Eles estão desde o ano passado, inclusive atuando nos campos de treinamento oficial, e sabem como atuar de acordo com as necessidades", disse.

"Os especialistas têm dados técnicos como umidade, altura do corte da grama, nivelamento do campo. Agora vocês precisam entender que essa competição apresenta desafios pela quantidade de atividades no gramado em curto período de tempo", acrescento.

"Vamos trabalhar nos gramados dia a dia, quer dizer, hora a hora, para trazer melhores condições para as seleções. A gente está fazendo isso em todos os gramados, em todas as sedes. Todos recebem atenção dos nossos especialistas", concluiu.

O local onde a seleção brasileira vai jogar está entre os mais criticados, inclusive pelo técnico Renato Gaúcho, treinador do Grêmio.

"Quando eu gritava sozinho era porque o Renato estava gritando sozinho. Agora é o Brasil todo. O gramado não se encontra, infelizmente, nas melhores condições", disse o treinador de forma exclusiva para os canais ESPN.