<
>

Maior página de admiradores fecha após Sarri acertar com a Juventus: 'Insustentável, escandaloso'

Com um longo texto, que alterna momentos lúdicos e doloridos, seguidores do "Sarrismo" se manifestaram sobre a ida de Maurízio Sarri para a Juventus.

"Se Sarri traiu alguém, foi a si mesmo."

Em sua passagem pelo Napoli, o italiano tornou-se um herói na eterna luta entre o sul empobrecido e rural contra o norte industrializado e desenvolvido. Por isso a revolta tão grande dos torcedores com a notícia deste domingo.

"Fica a dúvida se ele era mesmo um personagem antissistema porque o sistema não o aceitava ou porque ele não aceitava o sistema. Pois quando teve chance, não apenas aceitou, como casou-se com o sistema", continua o texto.

O "Sarrismo" foi uma 'religião', criada para idolatrar o treinador na época em que comandou o Napoli (2015-2018), mas agora os fãs não viram sentido em continuar e encerraram a comunidade.

"As paixões devem ser vividas até o fim e nós vivemos um sonho. Uma coisa boa. E todas as coisas boas estão destinadas a terminar".

Os fiéis seguidores do treinador não perdoaram a 'traição' e, pelo conteúdo do manifesto, não parece que isso vai acontecer tão cedo.

"A Juventus pode comprar Sarri, mas não pode comprar o Sarrismo. O casamento deles pode ser bem-sucedido, mas nem a Juventus nem Sarri viverão alguma coisa comparável ao triênio do Napoli sarrista. Não é questão de resultados, é muito mais: questão de emoções."

Vale lembrar que nesses 3 anos, Sarri mudou o rumo do clube celeste. Já em sua primeira temporada, fez ótima campanha, ameaçando a Juventus e terminando o campeonato na vice-liderança com um time ofensivo e que jogava bonito. Nos anos seguintes o bom desempenho continuou com uma 3ª posição (2016-2017) e mais um vice-campeonato (2017-2018).