<
>

Bale é criticado até no País de Gales, e Giggs admite 'malabarismos' para fazê-lo render na seleção

A situação do País de Gales no Grupo E das eliminatórias da Eurocopa de 2020 não anda das melhores. Em três rodadas, a seleção treinada por Ryan Giggs - ex-jogador e ídolo do Manchester United -, soma apenas uma vitória e duas derrotas, sendo a última delas para a Hungria nesta terça-feira (11).

Insatisfeitos com o desempenho dos convocados, torcedores e imprensa galesa não pouparam críticas ao time após a derrota por 1 a 0, em especial ao jogador do Real Madrid, Gareth Bale. Ao fim do jogo, o jornal Wales Online publicou em seu site as notas atribuídas aos atletas por seu desempenho, dando ao camisa 11 a menor de todo o elenco, um cinco.

"[Bale] Iniciou a partida atuando pelo lado direito. Fez algumas poucas intervenções vitais em sua própria área mas não foi capaz de causar danos na outra ponta do campo. Falhou em uma oportunidade de ouro durante a partida e foi rápido o suficiente durante os acréscimos. Também teve a sorte de que Allen o salvou após falhar numa cobrança de escanteio", avaliou o veículo.

O próprio Giggs reconheceu que a performance do jogador esteve abaixo do que a seleção necessita e afirmou que não é fácil encontrar a melhor forma de fazer com que a estrela do time volte a render.

"Sempre é preciso fazer um malabarismo para encontrar uma posição em que Gareth seja mais efetivo. Ele mostrou ao longo dos últimos anos que pode jogar como um 10. É meu trabalho tirar o melhor dele em sua melhor posição", declarou o treinador de acordo com o jornal espanhol As.

Com o próximos compromissos da seleção marcados apenas para o início de setembro, Bale em especial terá um verão europeu inteiro para recuperar a forma. Sem futuro certo no Real para a próxima temporada, o jogador tem contrato com o clube merengue até 2022, com multa rescisória de € 500 milhões (R$ 2,17 bilhões na cotação atual).