<
>

Manchester United precisará desembolsar quase R$ 300 milhões para contratar revelação do Crystal Palace

O Manchester United terá que dobrar sua maior transferência da história por um defensor se quiser contar com Aaron Wan-Bissaka na próxima temporada, depois que sua primeira oferta foi rejeitada pelo Crystal Palace, fontes contaram à ESPN.

Ole Gunnar Solskjaer, técnico dos Red Devils, quer a contratação do lateral-direito, que teve ótima temporada pelo bom time do Palace. Mas parece que o time do sul de Londres não vai fazer jogo fácil: uma oferta de cerca de R$ 200 milhões já foi rejeitada.

Faz sentido o Palace querer mais por Wan-Bissaka. Afinal, uma extensão de contrato foi assinada e o vínculo é válido até 2022. Além disso, Wan-Bissaka já demonstrou vontade de ficar no Selhurst Park na próxima temporada.

Os Eagles - como são chamados os jogadores e torcedores do Crystal Palace na Inglaterra - não descartaram a possibilidade de vender sua jovem estrela, mas querem que o valor apresentado seja de, pelo menos, R$ 250 milhões - sem contar os complementos, que poderiam fazer a contratação atingir a marca de R$ 300 milhões.

Isso seria quase o dobro da maior contratação da história do United por um defensor - Victor Lindelof, por R$ 151 milhões - e faria de Wan-Bissaka, que teve apenas uma boa temporada na Premier League, o terceiro jogador mais caro da história do clube.

Thomas Meunier, lateral do Paris Saint-Germain está entre as opções cogitadas pelo Manchester United caso a contratação de Wan-Bissaka não aconteça nesta janela de transferências.

Enquanto isso, o Manchester United também corre contra o tempo para renovar o vínculo de Juan Mata. Foi confirmado na última sexta-feira que Juan Mata, que ficará sem contrato no dia 30 de junho, já tem uma proposta na mesa, mas fontes disseram à ESPN que as negociações ainda estão rolando.

O United, que já liberou jogadores como Ander Herrera e Antonio Valencia, estão esperançosos que o meia de 31 anos vai ficar em Old Trafford, mas sabe que ele tem diversas ofertas de clubes da própria Premier League, da Itália e da Espanha.