<
>

Real Madrid precisa arrecadar quase R$ 1 bilhão em vendas por fair play financeiro; veja candidatos a sair

Nesta semana, o Real Madrid anunciou a contratação do atacante Luka Jovic, do Eintracht Frankfurt, por 60 milhões de euros (R$ 262 milhões).

Ele já é o 3º nome confirmado para a próxima temporada, ao lado dos brasileiros Éder Militão (R$ 218 milhões) e Rodrygo (R$ 196 milhões).

Como ainda pretende trazer outros reforços de peso pedidos pelo técnico Zinedine Zidane, como os meias Eden Hazard, do Chelsea, e Paul Pogba, do Manchester United, que custarão muito caro, a equipe merengue já sabe que terá que também fazer boas vendas para equilibrar o fair play financeiro da Uefa.

E, nesta quinta-feira, o jornal El Confidencial trouxe a lista dos atletas que podem sair para que os blancos consigam equilibrar sua balança de gastos, evitando as possíveis punições aplicadas pela entidade que rege o futebol europeu, como a exclusão de torneios como a Champions League.

De acordo com o veículo, o Real precisa arrecadar por volta de 200 milhões de euros (R$ 872,79 milhões) em vendas para evitar qualquer chance de problemas.

O principal objetivo da diretoria é a saída de Gareth Bale, atleta que a cúpula merengue considera ter bom potencial de venda para equipes da Premier League ou da China.

Além disso, a meta é livrar-se do enorme salário do galês, que está complicando as contas para a temporada 2019/20.

Completam a lista de negociáveis o goleiro Keylor Navas, o lateral Theo Hernández, os meio-campistas Isco, Marcos Llorente, Dani Ceballos, James Rodríguez, Mateo Kovacic e Martin Odegaard e o atacante Raúl de Tomás.

Dessa relação, quem mais desperta interesse são Isco e James Rodríguez, que estão sendo disputados por Juventus e Napoli, e Mateo Kovacic, que está na lista de pedidos do novo técnico da Inter de Milão, Antonio Conte.

Marcos Llorente interessa ao Atlético de Madrid e ao Sevilla, enquanto Dani Ceballos foi sondado por Arsenal e Tottenham.