<
>

Neymar se lesiona em 16 minutos, e Brasil vence Catar em 1º amistoso pré-Copa América

play
Neymar é ovacionado pela torcida na saída do hotel para jogo contra Catar (0:37)

Mesmo cercado de polêmica, o camisa 10 está confirmado para amistoso em Brasília (0:37)

Não foi nem de longe o primeiro teste que Tite esperava para a Copa América. Não pelo resultado ou desempenho da seleção brasileira, que não teve muito trabalho para vencer o Catar por 2 a 0 - gols de Richarlison e Gabriel Jesus. Mas por Neymar, seu principal astro, que só teve condições de jogar 16 minutos.

As atenções já estavam, claro, todas voltadas para o atacante. Acusado de estupro na última sexta-feira, o camisa 10 entrou em campo pela primeira vez nesta quarta, horas depois de surgirem novidades do caso extracampo – incluindo entrevista da mulher que o acusa.

Neymar chegou a dizer, nas redes sociais, que seria a “partida mais difícil de sua carreira”. Não esperava que teria entorse no tornozelo direito e deixaria o estádio de muletas para exames.

O camisa 10 saiu de campo exatamente no momento que a seleção brasileira abriu o placar com Richarlison, de cabeça. Havia torcido o pé pouco antes. Aos 23, quando Gabriel Jesus ampliou, já estava no vestiário. No segundo tempo, Tite mexeu no time, mas sem novos gols.

PÊNALTI... SÓ QUE NÃO

Além da lesão de Neymar e dos dois gols que definiram a vitória verde e amarela, o primeiro tempo também foi marcado por um pênalti marcado e depois revisto pelo VAR. A arbitragem viu mão da defesa do Catar em Daniel Alves e, quando Philippe Coutinho já se preparava para bater no que poderia ser o tento do 3 a 0, o vídeo acabou auxiliando e revertendo a marcação.

PÊNALTI... SÓ QUE SIM!

No último lance do jogo, o VAR apareceu. Abdullah Al-Ahrak se envolveu em uma dividida com o goleiro Ederson. O juiz não deu nada, mas foi chamado para ver o vídeo e acabou marcando a penalidade. Só que Boualem Khoukhi cobrou no travessão e não mexeu no placar do jogo.

OS TESTES DE TITE

No primeiro amistoso pré-Copa América, Tite começou com Ederson, Daniel Alves, Marquinhos, Miranda, Filipe Luís, Casemiro, Arthur, Coutinho, Neymar, RIcharlison e Gabriel Jesus. Na mudança forçada por lesão, entrou Everton. Depois, ganharam chances Fernandinho, Alex Sandro, David Neres, Lucas Paquetá e Éder Militão (como lateral-direito).

FESTA PARA NEYMAR

A lesão, claro, não era o que a torcida esperava. Mas, enquanto Neymar esteve em campo, em seu primeiro jogo desde a acusação de estupro, foi de longe o mais festejado. Do momento que teve o nome anunciado no telão, passando pelo aquecimento aos poucos toques na bola.

E AGORA?

O Brasil volta a campo no próximo domingo, ainda em preparação, em seu segundo e último amistoso, contra Honduras, às 16h, no Beira-Rio em Porto Alegre. Depois disso, a estreia na Copa América, na sexta seguinte, dia 14, contra a Bolívia, no Morumbi em São Paulo.