<
>

Capitão do Liverpool se emociona ao abraçar o pai sobrevivente de câncer após vitória sobre o Tottenham na final da Champions

A vitória do Liverpool sobre o Tottenham na final da Champions League foi especial para Jordan Henderson, meia e capitão dos Reds. Além de erguer o troféu após o apito final, o camisa 5 protagonizou uma cena emocionante ao chorar abraçado com o pai, que sobreviveu a um câncer na garganta nos últimos anos e estava em Madrid nesse sábado.

Brian Henderson recebeu o diagnóstico em 2013 e, durante o tratamento, o contato entre pai e filho diminuiu muito. "Eu não via meu pai muitas vezes. Ele não me deixava. Chegou a um ponto que ele não queria que eu o visse pelo jeito que ele estava", contou o jogador do Liverpool em entrevista concedida em 2018.

"Eu estava em contato regular, mas a única coisa que eu realmente podia fazer era tentar jogar bem um final de semana após o outro e, felizmente na época, começamos (Liverpool) a ganhar toda semana", completou o meia do Liverpool.

Após a vitória sobre o Toittenham, o pai do jogador dos Reds revelou uma promessa feita por Jordan. "Quando ele tinha 10 anos eu o levei para ver uma final da Liga dos Campeões e ele disse para que um dia disputaria uma partida daquela", contou Brian ao Liverpool Echo.

"Ele fez isso não apenas uma vez, mas duas e ganhou uma delas. Estou absolutamente encantado por ele. Acho que se ele não tivesse erguido aquele troféu hoje, ele teria tido um verão muito ruim. Mas agora ele terá férias fantásticas com seus filhos", celebrou Brian.

Jordan Henderson atuou a partida inteira contra o Tottenham, vencida pelo Liverpool por 2 a 0 com gols de Salah e Origi. Este foi o sexto título de Uefa Champions League do Liverpool, que havia sido campeão pela última vez em 2005.