<
>

Diretor do Milan, o brasileiro Leonardo pode deixar o clube por conta de reestruturação

play
Fantasy: monte toda semana um time de 8 jogadores com os melhores do futebol internacional (0:30)

Você pode montar seu time da Premier League, da LaLiga ou da Uefa Champions League (0:30)

O Campeonato Italiano chegou ao fim e, novamente, o Milan ficou abaixo das expectativas. Desta vez, o clube rossonero terminou a temporada apenas com a quinta colocação, ficando de fora da próxima Champions League, mas conquistando vaga na fase de grupos da Europa League. Com o desempenho aquém do esperado, porém, jornais internacionais já dão como certa a saída do brasileiro Leonardo, diretor técnico do clube.

Segundo o jornal italiano La Gazzetta dello Sport, o desligamento de Leonardo pode ser anunciado ainda nesta segunda-feira. A publicação ainda afirma que existe a possibilidade de que o brasileiro retorne ao Paris Saint-Germain, onde já trabalhou como diretor - o interesse dos franceses, no entanto, não está confirmado.

“A cena do retorno de Leonardo circula em Paris há dias. O retorno do brasileiro seria a política de renascimento depois de uma temporada decepcionante, afinal, o PSG venceu um único campeonato e a Supercopa. A equipe parisiense, depois de cinco anos, ainda está na estrutura do empresário brasileiro”, diz a matéria, que ainda cita jogadores como Marquinhos, Rabiot e Cavani, “espinha dorsal” que Leonardo trouxe ao clube.

Em relação ao Milan, a publicação afirma que os rossoneros passarão por uma reformulação para a próxima temporada, começando pela saída do seu diretor. Leonardo já jogou tanto pelo Milan quanto pelo PSG, como também já foi diretor de ambos os clubes.

Ele chegou ao Milan em julho de 2018 e se destacou por conta da contratação de alguns reforços, como a de Higuaín e do brasileiro Lucas Paquetá. Dentro de campo, porém, a equipe comandada por Gennaro Gattuso não conseguiu fazer jus aos investimentos e, mesmo brigando até a última rodada, ficou de fora da próxima edição da Champions, sua maior ambição. O insucesso pode, inclusive, custar não apenas o cargo de Leonardo, mas também o do próprio Gattuso, que pode deixar o comando da equipe.