<
>

Conheça o time que não treina, não precisa de técnico, joga no 1-1-9 e subiu de divisão na Espanha

A história da UD Frafel, equipe da Gran Canaria que estreou nesta temporada como equipe federada, competindo na Segunda Regional (uma espécie de quinta divisão espanhola), é no mínimo curiosa, conforme conta o jornal espanhol Marca.

O Frafel é uma equipe de amigos e familiares, comandada pelo ex-jogador do Las Palmas Felix Marrero - um ídolo do clube amarelo que jogou por 14 anos na Primeira Divisão (1974 a 1988) e foi campeão espanhol juvenil.

O nome da equipe é uma homenagem aos pais dele (Francisca e Felix), e a equipe é composta por uma alta porcentagem de filhos, sobrinhos ou primos de Felix, que jogaram em diferentes times de futebol amador e, há apenas um ano, decidiram criar um clube e competir oficialmente, começando na Segunda Regional.

A ideia era dar ao time a chance de jogar um torneio mais sério e ter árbitros e assistentes em seus jogos. Sua filosofia é fiel à de uma equipe de torcedores ou veteranos, já que não treina um único dia para as partidas.

"Nós não treinamos, cada um faz o seu treino. Alguns vão para o crossfit, outros correm, outros frequentam academias" enfatizou o próprio Felix Marrero, alguns meses atrás, na Rádio Marca Gran Canaria quando sua história veio à luz.

Félix Marrero também não trabalha com preparação física, tática ou sistema de jogo.

"Falamos entre nós um pouco antes do jogo e temos que nos adaptar ao outro time. O importante é falar muito no campo, não acredito nos sistemas de jogo, você tem que se adaptar ao que tem. Hoje a gente joga com um 1-1-9 que é só nosso ", disse ele, depois de uma partida.

Na 2018-2019, o Frafel celebrou a ascensão à Primeira Regional. O município de Las Torres, onde a equipe joga, virou uma festa com uma grande presença de torcedores - principalmente familiares. O clube venceu o Joveros Las Rosas na prorrogação, por 3 a 2, depois de empatar os dois jogos no tempo normal - em casa e fora - por 1 a 1.

Felix Rodriguez, sobrinho do fundador e goleiro da equipe, participou, na terça-feira (21) do programa da Rádio Regional Gran Canaria e disse o quão difícil esta rodada foi. O clube conseguiu o acesso depois de superar seu rival na prorrogação:

"Abrimos o placar, mas levamos o empate e tivemos que remar por mais 30 minutos ", contou.

O goleiro falou sobre o que a fama de ser "o time que não treina" trouxe ao clube.

"Às vezes, nos machucavam em campo porque os rivais entendiam errado, que íamos nos divertir e fazer graça. Mas não, queremos competir com as nossas regras e com a nossa maneira de enxergar o futebol.Durante os jogos, diziam que fazíamos ceradevido ao cansaço ou lesões. Eles até nos disseram para ir aos veteranos!", conta

Rodriguez envia um aviso aos marinheiros antes da próxima temporada: "Na Primeira Regional, teremos a mesma filosofia e a mesma maneira de nos divertir", disse Felix.