<
>

Clubes argentinos contestam decisão da Conmebol que muda classificação dos times à Libertadores

play
Mudanças na Copa Libertadores têm relação com o futebol argentino; Bertozzi explica (2:46)

Chance do River Plate ter que disputar fase preliminar pode ter provocado alteração no regulamento (2:46)

As mudanças de condições da Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) para que equipes disputem suas competições (Copa Libertadores e Copa Sul-Americana) já gerou contestações. Quem manifestou seu repúdio foi a Superliga argentina, pedindo inclusive que a AFA (Associação Argentina de Futebol) intervenha na situação.

A revolta foi causada porque uma das novas condições da entidade sul-americana não permite que um time que tenha sido rebaixado em 2019 dispute a Libertadores ou a Sul-Americana já em 2020.

No comunicado, os clubes argentinos pedem que os novos critérios de elegibilidade não afetem as situações previstas nos regulamentos que haviam sido aprovados antes do comunicado.

A nota ainda fala em decisão unilateral da Conmebol e diz que as novas recomendações não podem afetar situações e direitos adquiridos.

Nesta terça-feira, a Conmebol divulgou as novas Condições de Elegibilidade de Clubes para disputa da Libertadores 2020 e Copa Sul-Americana 2020. As regras são as seguintes:

a) Ter se classificado para a competição por mérito esportivo

b) Não estão cumprindo uma sanção ou suspensão que a critério da Conmebol o impossibilite de participar da Libertadores ou da Sul-Americana

c) Ter obtido a Licença de Clubes da Conmebol expedida por sua associação membro

d) Estar disputando o torneio nacional de sua associação membro na divisão principal da competição em 2020 (ou seja, não ter sido rebaixado no torneio nacional)

e) Emitir em tempo hábil a Carta de Conformidade e Compromisso