<
>

Jogadores e torcedores estão entre os 16 mortos de naufrágio em Uganda

Sobreviventes sendo resgatados após naufrágio em Uganda no final de 2016 Getty Images

A polícia de Uganda informou nesta terça-feira que aumentou para 16 o número de vítimas em um naufrágio ocorrido no último domingo (19). Jogadores de futebol e torcedores viajavam no barco que afundou na parte ugandense do Lago Alberto, que também tem uma parte dentro da República Democrática do Congo.

“A busca conjunta da polícia, da marinha e de pescadores locais resgatou, até o momento, 16 corpos no lago”, disse o porta voz da polícia da região de Albertine, Julius Hakiiza, no Twitter.

Quando o resgate começou, foram encontrados três corpos. Mais tarde, outros sete corpos foram achados. As vítimas têm entre 15 e 28 anos. A embarcação perdeu a estabilidade e virou com mais de 50 passageiros que se deslocavam de Fofo, no distrito de Hoima, para a vizinha Runga, onde iriam jogar amistosos.

CAUSA DO ACIDENTE

Segundo o chefe da polícia regional, Denis Obura, as investigações preliminares indicam que o acidente foi causado por um excesso de carga em um contexto de mau tempo com fortes rajadas de vento. Ao menos 32 pessoas foram resgatadas graças à rápida intervenção de pescadores e outros moradores locais.

Alguns sobreviventes que falaram por telefone com a agência EFE disseram que muitos colegas não se deram conta do incidente por estarem sob efeito de álcool. “Como alguns passageiros estavam alcoolizados, não perceberam que o barco estava afundando”, disse Zawadi Rundi, de 20 anos.

Rundi detalhou que o barco começou a perder equilíbrio imediatamente depois de partir, mas muitos pensaram que era uma situação normal, provocada pelas características do lago.

Esta não foi a primeira vez que um barco que transportava jogadores de futebol afundou no Lago Alberto. Em 25 de dezembro de 2016, pelo menos 30 jogadores e torcedores perderam a vida quando uma embarcação com sobrecarga naufragou em Buliisa, uma cidade às margens do lago.