<
>

Brigas durante jogo do Cerro Porteño deixam um morto no Paraguai

Uma pessoa foi morta e outra ferida à bala neste domingo nos distúrbios registrados na parte de fora do estádio onde era disputada a partida entre Cerro Porteño e Sol de América, na cidade de Villa Elisa (Grande Assunção), pela última rodada do Torneio Apertura do Campeonato Paraguaio.

Os distúrbios, causados por diferentes facções radicais da torcida do "Ciclone", terminaram com a detenção de 11 pessoas, segundo informou a imprensa local.

O homem morto foi identificado como Mathias Ortellado, de 23 anos, integrante de um grupo de "barras bravas" do clube de Bairro Operário. Outro homem de 39 anos ficou ferido à bala, embora seu estado de saúde não seja grave.

Diego Sebastian Airaldi Giménez, 22 anos, facção "La Plaza", do Cerro Porteño, foi preso por agentes da Polícia Nacional na noite de domingo durante a tentativa de embarcar em um táxi.

Airaldi é suspeito de ter realizado os três tiros que terminaram com a vida de Mathias Sebastián Ortellado (23), outro torcedor do Cerro Porteño, este do grupo "Comando Lambaré". Presume-se que o homicídio é uma vingança pela morte de um membro do "La Plaza".

Os policiais dispersaram os torcedores com balas de borracha. Os feridos foram levados imediatamente para o Hospital Materno Infantil de Villa Elisa.

De acordo com a imprensa local, Airaldi foi transferido para a sede do Departamento de Investigação da Polícia Nacional de Assunção, onde ele será detido e um teste de parafina será realizado para determinar sua conexão com o assassinato.