<
>

'Perfil Nunes', revelação no Mineiro e desconfiança na base: quem é o interino que tenta ser campeão no Atlético

Rodrigo Santana está atualmente exatamente onde queria estar. A queda de Levir Culpi foi o necessário para o jovem técnico ter a oportunidade de mostrar seu trabalho no profissional do Atlético-MG e com chances de ter sequência.

Não é necessariamente o momento oportuno: Rodrigo chega ao profissional em meio a uma grande crise de bastidores, e tudo isso em uma final de Campeonato Mineiro contra o Cruzeiro. No primeiro duelo, o grupo de Santana perdeu por 2 a 1, mas com ressalvas: a de se destacar a organização tática da equipe, algo que não se via há bastante tempo com Levir Culpi.

O resultado do último domingo deu força a Santana. A possibilidade de virada existe, embora o time jogue contra uma das grandes potências do futebol brasileiro. Para levantar o caneco, uma simples vitória ajuda o Atlético. Caso isso ocorra, a permanência de Santana será avaliada.

Pesa a favor do jovem treinador seu histórico. Nos bastidores do clube, ele é visto com o “perfil Nunes”: jovem, estudioso, gestor, exatamente o que o Atlético buscava em Tiago Nunes, do Athetico, e pode encontrar no quintal da Cidade do Galo.

Em entrevista para a TV Galo, Rodrigo falou sobre seus métodos de trabalho, que inclusive já são vistos no dia-a-dia de treinos do clube. Atividades modernas e com situações de jogo envolvidas.

“Procuro trabalhar muito em cima do adversário. Minha forma é mais tranquila, de passar o máximo de informação para o elenco, para que eles tenham uma noção maior dentro de campo, o que eles podem criar de situação dentro das lacunas que o adversário deixa. Deixá-los bem à vontade dentro do jogo, sabendo os perigos que o adversário pode causar e os momentos que a gente pode, também, usufruir das lacunas que eles venham a deixar”, disse.

Esse, porém, não é o primeiro desafio de Rodrigo com a camisa atleticana. Contratado junto a URT após grande aparição no Campeonato Mineiro de 2017, o treinador chegou para comandar a equipe Sub-20 respaldado por ser eleito o técnico revelação do Campeonato Mineiro em 2017. Anteriormente, treinou a Uberaba Sport em Minas. Mas sua construção de carreira se deu no futebol paulista, com passagens por Juventus, Grêmio Barueri, São Carlos e União Suzano.

Na época, ele encontrou muita resistência por parte das pessoas que já estavam nas atividades do grupo de base, mesmo sempre deixando claro que seu desejo é chegar ao profissional. Os maus resultados das equipes de base do Atlético também aumentavam a desconfiança sobre seu trabalho.

As dificuldade internas externaram aos resultados ruins em campo. As boas avaliações do Presidente Sérgio Sette Câmara, todavia, afastaram qualquer risco de saída do treinador e seu perfil levou credibilidade para uma sequência rumo a comissão técnica permanente, algo que aconteceria naturalmente.

Não foi natural, mas mesmo forçada, a chance de Santana chegou. Um resultado positivo diante do Cruzeiro pode confirmar sua permanência à frente do comando técnico.