<
>

Ex-técnico de Real e Barcelona detona Modric melhor do mundo: 'Não faz gols nem dá assistências'

play
Hofman: ' Os eleitores dos prêmios de melhor do mundo votam por osmose. Modric ter vencido foi raro' (1:13)

O meia venceu a Liga dos Camepeões com o Real Madrid, além de ter sido vice-campeão da Copa do Mundo (1:13)

O ex-técnico croata Radomir Antic, que comandou Real Madrid (1991 a 1992) e Barcelona (2003) e foi campeão do Espanhol e da Copa do Rei com o Atlético de Madrid em 1995/96, detonou a escolha do meia Luka Modric, seu compatriota, como melhor jogador do mundo em 2018.

O camisa 10 dos merengues faturou tanto o prêmio "The Best", da Fifa, quando a "Bola de Ouro", da revista France Football, no ano passado. Para Antic, porém, a escolha de Modric foi injusta.

"Não tem sentido (o prêmio de melhor do mundo). Ele não dá assistências e nem faz gols. E para ter autoridade no jogo, você necessita de jogadores como De Bruyne, não como Hazard", disparou, em entrevista ao goal.com.

A vitória de Modric encerrou um período de absoluta dominância de Messi, do Barcelona, e Cristiano Ronaldo, atualmente na Juventus, como ganhadores dos prêmios da Fifa e da France Football.

No "The Best", o croata ficou à frente de CR7 e de Mohamed Salah, do Liverpool.

Já na "Bola de Ouro", a vitória foi sobre o mesmo Cristiano Ronaldo e sobre Antoine Griezmann, do Atlético de Madrid.

Na atual temporada, o camisa 10 do Real Madrid registra 4 gols e 7 assistências em 40 partidas.