<
>

Atlético-MG perde para Nacional no Uruguai e liga sinal de alerta na Libertadores

Gonzalo Bergessio (9) comemora após marcar pelo Nacional-URU diante do Atlético-MG Getty Images

O Atlético-MG já tem motivos para se preocupar na Copa Libertadores. A equipe mineira visitou o Nacional-URU no Gran Parque Central, teve uma atuação ruim e perdeu por 1 a 0, nesta terça-feira, pela abertura da segunda rodada do grupo E. Gonzalo Bergessio fez o gol da partida.

Com o resultado, os uruguaios ficam com seis pontos, na liderança da chave, enquanto que os brasileiros estão zerados, uma vez que perderam para o Cerro Porteño no Mineirão pela estreia. Aliás, os paraguaios encaram o Zamora nesta quarta-feira, em casa, e, caso vençam, deixarão o Atlético a seis pontos da zona de classificação.

A primeira etapa foi equilibrada, com os visitantes finalizando sete vezes contra seis dos uruguaios. Em uma das ocasiões, aos 34min do primeiro tempo, José Welison arriscou de fora da área e acertou a trave.

No segundo tempo, os mandantes atacaram mais e conseguiram abrir o placar aos 27min. Viña levantou da esquerda, e Bergessio cabeceou para o fundo da rede, sem chances para o goleiro Victor.

No restante do confronto, os brasileiros pouco fizeram para evitar a derrota.

Pela próxima rodada do grupo E, o Atlético-MG receberá o Zamora, em 3 de abril (quarta-feira), às 19h15 (de Brasília). Um dia antes, o Nacional visitará o Cerro Porteño, também às 19h15.

Porém, antes disso, os alvinegros irão voltar suas atenções para o Campeonato Mineiro. No domingo, o time de Levir Culpi fará um confronto direto com o América-MG pela liderança, às 16h.

Primeiro tempo

O Atlético entrou em campo pressionado pelo primeiro resultado, na última semana, no Mineirão, na derrota por 1 a 0 para o Cerro Porteño. Diante disso, a equipe mostrou, logo nos primeiros minutos, uma intensidade muito grande.

E essa boa posse de bola vinculada à força e velocidade dava a equipe mineira oportunidades de abrir espaços e criar boas jogadas. Por outro lado, o Nacional, mesmo não jogando fechado, não dava brechas para a equipe alvinegra entrar.

No desenho tático atleticano, o volante Elias atuou como terceiro homem de meio campo – não foi um volante, nem um meia. Situação parecida de Luan: não foi um meia, nem um atacante de ponta. O Atlético então conseguia sair e se recompor com velocidade. Mas Luan e Elias cumpriam funções parecidas em campo – evidentemente em lados opostos –, mas não davam profundidade ao time. Portanto, o jogo afunilava e no local onde o Nacional estava recheado de jogadores o Atlético-MG tentava atacar. O problema não é recente, mas Levir o mantém.

O Atlético teve problemas graves na transição de jogadas. Os volantes estavam bem em campo e a equipe tinha comportamento agressivo, mas não convertia isso em chances.

Aos 26, isso citado no parágrafo anterior, ganhou vida: José Welison carregou o time em contra-ataque. Muita velocidade. Entre a área e a linha de meio campo, o volante levantou a cabeça e se sentiu só: só Ricardo Oliveira e Cazares, ambos facilmente marcados, estavam acompanhando.

Aos 34, ainda gozando de liberdade, José Welison recebeu a bola, na entrada da área, e chutou. A bola parou na trave e na sequência a defesa conseguiu tirar.

Segundo tempo

O Nacional voltou com suas linhas adiantadas. A equipe percebeu que o Atlético não conseguia ser agressivo e resolveu atacar.

A partida, no entanto, ficou muito travada no meio campo. O Atlético tentava atacar, mas errava bastante. O Nacional, por sua vez, avançava nas linha de marcação e ia ganhando espaços.

Aos 26, o Nacional abriu o marcador. Em cruzamento na área, Bergessio apareceu para desviar de cabeça e abrir o marcador.

Após sofrer o tento, Levir fez alterações na equipe. Colocou Chará, dando mais força ao ataque, e depois o lateral-direito Patric para a entrada de Guga.

Com as mudanças na equipe, o Atlético-MG partiu com tudo para o ataque. No entanto, não deu para penetrar na defesa, em uma mistura de desorganização e falta de capacidade técnica.

FICHA TÉCNICA:
NACIONAL-URU 1 X 0 ATLÉTICO-MG

Local: Parque Central, Uruguai
Data: Terça-feira, dia 12 de março de 2019
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Roberto Tobar (CHI)
Gol: Bergessio (Nacional)
Cartões: Angeleri, Naña (Nacional); Igor Rabelo, José Welision, Ricardo Oliveira (Atlético)

ATLÉTICO-MG: Victor; Patric (Guga), Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Jair (Chará), José Welison (Alerrandro), Elias, Cazares e Luan; Ricardo Oliveira Técnico: Levir Culpi

NACIONAL – Conde; Zunino, Angeleri, García e Vinã; Carballo, Arzura, Neves, Rodríguez e Castro; Bergessio. Técnico: Eduardo Dominguez