<
>

Paulo Roberto desiste de comandar a Lusa com ambiente “preocupante”

Paulo Roberto Santos não será o responsável por salvar a Portuguesa do rebaixamento no Campeonato Paulista Série A2. Anunciado na última semana pelo clube após a saída de Luis Carlos Martins, o treinador desistiu de comandar a Lusa depois de acompanhar a derrota para o Penapolense por 3 a 2, no último domingo, em pleno Canindé. A informação foi divulgada inicialmente pelo Futebol Interior.

Em entrevista ao Netlusa, Paulo Roberto confirmou sua saída da Portuguesa e alegou que não teria tempo para reverter a situação da equipe. “Depois da partida, chegamos a conclusão que o tempo seria muito curto para tentar uma reviravolta. A situação atual, além de uns problemas particulares, me impediram de assumir o clube já no começo da semana. E depois de assistir ao jogo, analisamos bem”, revelou o técnico, cujo auxiliar comandou a Portuguesa no domingo.

O ex-comandante de Brasil de Pelotas e São Bento se mostrou preocupado com o ambiente do clube, fator decisivo para sua saída precoce. “Tudo é muito preocupante. No futebol você também precisa de um bom ambiente. O trabalho passa por um bom ambiente no dia a dia, isso que me deixou preocupado”.

Paulo Roberto também analisou que a Portuguesa precisaria de vários reforços para escapar do rebaixamento para a Série A3. “Acho que o tempo é muito curto para isso [escapar do rebaixamento]. Só pode se fazer quatro contratações e, na minha ótica, o grupo precisa de cinco ou seis reforços pontuais”.

Novamente sem técnico, a Portuguesa tem seis jogos para evitar o rebaixamento para a terceira divisão de São Paulo. Após nove rodadas, a Lusa ainda não venceu na competição e, com cinco pontos, ocupa a lanterna com a mesma pontuação do São Bernardo, que leva a melhor no saldo de gols. O próximo compromisso da equipe do Canindé será neste domingo, às 17 horas (de Brasília), contra o Taubaté fora de casa.