<
>

Ganso estreia no Fluminense: veja como meia se saiu na 1ª vez por Santos, São Paulo, Sevilla e Amiens

play
Diniz: 'Não estou preocupado onde o Ganso irá jogar. Nosso estilo o favorece' (0:40)

Treinador do Fluminense deve promover a estreia do meia na equipe tricolor (0:40)

A sexta-feira é um dia especial para o torcedor do Fluminense. Mais do que a estreia do time na Taça Rio, o dia marcará o primeiro jogo de Paulo Henrique Ganso com a camisa do clube.

As expectativas são as melhores, com a equipe inclusive tendo solicitado ao Bangu, mandante da partida, que ela fosse realizada no Maracanã e não mais no estádio de Moça Bonita, onde o jogo estava originalmente marcado.

As arquibancadas do estádio mais importante do Brasil devem estar cheias, mas se depender do retrospecto de Ganso em suas estreias, é bom o torcedor do Fluminense não criar muita expectativa. Ao longo da carreira, o camisa 10 já viveu situações semelhantes a essa em quatro oportunidades: em seu primeiro jogo por Santos, São Paulo, Sevilla e Amiens. E vindo do banco de reservas em todas elas, ele só teve uma vitória.

A primeira das estreias de Ganso foi pelo Santos. No dia 17 de fevereiro de 2008, o jogador, que havia se destacado na Copa São Paulo do mesmo ano, fez seu primeiro jogo como profissional. Na ocasião, em confronto contra o Rio Preto, o atleta substituiu o colombiano Molina na segunda etapa e deu mostras do que poderia se tornar na carreira, dando uma assistência para Renatinho anotar o único gol de seu time no jogo.

Porém, o jogador, na época conhecido apenas como Paulo Henrique, não conseguiu evitar a derrota do Santos por 2 a 1, colocando o time àquela altura dentro da zona de rebaixamento do Campeonato Paulista.

Quase cinco anos mais tarde e já consagrado como um dos melhores meias do Brasil, Ganso, depois de muita polêmica, trocou o Santos pelo São Paulo. A transferência, na época a maior compra de um time brasileiro, na casa dos R$ 24 milhões, mexeu bastante com a torcida do time do Morumbi, que logo no primeiro jogo do atleta com a camisa do clube, lotou o estádio na zona sul de São Paulo, com 62.207 pessoas assistindo a vitória da equipe da casa por 2 a 1 de virada para cima do Náutico.

Ganso, apesar de muito saudado pela torcida, não foi determinante para o resultado, já que não participou diretamente de nenhum dos dois gols da equipe. Mas isso não quer dizer que sua performance tenha sido ruim: 24 passes certos, uma finalização, uma falta recebida e ainda uma roubada de bola.

Em 2016, o meia deixou o futebol brasileiro para ter sua primeira experiência na Europa, chegando ao Sevilla a pedido do então técnico Jorge Sampaoli. E sua estreia oficial foi já no primeiro jogo da temporada 2016/2017, a Supercopa da Espanha, contra ninguém menos que o Barcelona.

E mais uma vez vindo do banco de reservas, ele entrou aos 24 da segunda etapa e não conseguiu ajudar sua equipe contra um dos melhores times do mundo, que venceu por 2 a 0.

Dois anos depois e sem conseguir empolgar na Espanha, Ganso foi então emprestado ao pequeno Amiens, da França, onde chegou com pompa de ser o "maior reforço da história do clube". E ele fez valer essa expectativa. Ao menos no primeiro jogo.

Isso porque entrou já com seu time perdendo por 2 a 0 e conseguiu uma assistência, ao dar o passe para Rafal Kurzawa marcar um dos gols do Amiens na derrota por 3 a 2 para o Lille.

Agora no Fluminense, Ganso deve, pela primeira vez na carreira, estrear como titular, já que o técnico Fernando Diniz indicou que o camisa 10 será o substituto de Luciano, suspenso, na partida contra o Bangu. O que será que vai acontecer?