<
>

Makil jogou a Copinha 2019 com apenas 15 anos, bateu marca de Neymar e sonha em chegar à seleção

Juan Makil da Silva foi um dos jogadores mais jovens a disputar a Copa São Paulo de futebol júnior de 2019. Com apenas 15 anos (completará 16 em maio), ele superou o feito de Neymar, que jogou o torneio com 15 anos e 11 meses, em 2008.

Considerado uma das maiores promessas das categorias de base do Paraná, ele entrou no segundo tempo do último jogo da primeira fase contra a Portuguesa, no empate em 0 a 0.

Apesar da equipe não ter passado para a a segunda fase do torneio, o garoto gostou da experiência de atuar na principal competição sub-20 do futebol brasileiro.

"Foi uma sensação indescritível e sem duvida um dos meus sonhos realizados. Disputar a Copinha por um clube do tamanho do Paraná, contra grande times e jogadores, e apenas com 15 anos, foi muito prazeroso. Um ensinamento que levarei sempre em minha vida e que com certeza me fez evoluir. Dali saem grandes jogadores, espero poder sem lembrado como mais um grande jogador que saiu da Copinha. Ainda tenho algumas para disputar (risos)", disse, aa ESPN.com.br.

Veja a entrevista Makil na íntegra:

Quais times fez testes e onde passou até chegar ao Paraná?
Antes de comecar minha trajetória no Paraná, eu jogava na escolinha aqui da minha cidade do Internacional. Aos 11 anos fiz uma peneira no Paraná, passei e aqui estou até hoje. Comecei bem cedo no futebol e espero conquistar tudo aquilo que venho projetando.

Você chegou a trabalhar para ajuda em casa? Se sim, o que fez e como foi?
Desde que comecei a treinar e me dedicar ao futebol, meu pai me dá todo o suporte necessário para que eu possa focar 100% no meu sonho que é me tornar jogador de futebol profissional. Agradeço muito a ele por todo o suporte e tenho certeza que, juntos, como foi até aqui, vou atingir e poder retribuir tudo isso que ele tem feito por mim. Minha família é a base de tudo.

Quais são seus passatempos preferidos?
Sem dúvida que meu maior passa tempo é o videogame. Gosto também de ir ao shopping e estar sempre cercado de amigos e das pessoas que me querem bem. Costumo brincar que o futebol me acompanha 24 horas. Quando estou em casa estou jogando futebol no videogame. Quando estou na praia, tem sempre aquela 'altinha'. Não tem como fugir (risos).

Você ainda não pode dirigir. Como faz para ir aos treinos?
O meu trajeto para os os treinamentos diários são todos feitos de ônibus. Em dias de jogos, até por ele querer acompanhar os jogos, meu pai me leva de carro. Está sempre acompanhando e dando dicas e toques. É muito presente e um dos grande incentivadoras do meu sonho.

Como é conviver com a molecada mais velha?
É um prazer e um aprendizado diário. O fato de você treinar com jogadores mais velhos e de uma categoria acima só traz benefícios. Você melhora posicionamento, intensidade de jogo… É uma evolução a cada treino. E, claro, é um facilitador também para quando chegar aos profissionais. Procurei aproveitar o máximo esse tempo com atletas dos juniores. Certeza que consegui evoluir bem nesse período.

Quais suas características dentro de campo?
Sou um jogador de velocidade que procura sempre o drible e ir na direção do gol. Sempre fui muito objetivo e gosto de ser direto e incisivo nas jogadas que faço. Com evolução e amadurecimento, tenho certeza que irei subir de nível e chegar no lugar que sempre planejei e venho planejando.

Quais as maiores dificuldades que enfrentou até agora na vida e carreira?
Pela demanda de treinos, jogos e tudo mais, é bem complicado conciliar escola e futebol. Luto todo dia para estar e ficar bem nas duas frentes. Sou competitivo em tudo que faço e quero ser um grande jogador, mas também me formar e ser um bom aluno. A rotina é cansativa mas só chegaremos aos objetivos com sacrifício. Me esforço e acredito ser um bom aluno. Agradeço também a ajuda dos professores e diretores da minha escola que procuram sempre me ajudar da melhor maneira.

Como é ser tão novo e jogar a Copinha?
Foi uma sensação indescritível e sem dúvida um dos meus sonhos realizados. Disputar a Copinha por um clube do tamanho do Paraná, contra grande times e jogadores, e apenas com 15 anos, foi muito prazeroso. Um ensinamento que levarei sempre em minha vida e que com certeza me fez evoluir. Dali saem grandes jogadores, espero poder sem lembrado como mais um grande jogador que saiu da Copinha. Ainda tenho algumas para disputar (risos)

Quais são seus sonhos?
Meu maior e grande sonho é ter condição de ajudar minha família e retribuir tudo que eles fazem por mim. Me dão todo o suporte necessário pra seguir levando o meu sonho em diante e tenho certeza que irei retribuí-los la na frente. Estar no profissional é um objetivo e disputar uma Copa do Mundo é um grande sonho. Estar entre os melhores do mundo e defendendo as cores do meu pais será sensacional. Me dedico todo dia pensando nisso.

Tem ideia de quando irá ao profissional?
Ja dei um grande passo que foi disputar a Copinha apenas com 15 anos. Agora e trabalhar e subir no momento certo quando eu estiver 100% preparado para ajudar também entre os profissionais. Não posso dar prazo, mas estou me preparando diariamente para estar totalmente pronto para quando a oportunidade acontecer.

Já pegou convocações para seleção de base?
Ainda não tive a oportunidade, mas é um grande sonho. Espero poder atingir a seleção brasileira neste ano que se inicia. Defender a pátria e jogar com a 'amarelinha' deve ser sensacional. Só de imaginar já fico empolgado e motivado.