<
>

Messi pode deixar Barcelona de graça em 2020 para voltar ao Newell's

É difícil imaginar Lionel Messi em qualquer outro clube europeu que não o Barcelona. Mas o fim do casamento que já dura 17 anos pode acontecer antes do que se imagina, com foi revelado na última semana pela mídia espanhola.

O argentino tem seu contrato, que vai até 2021, muito bem amarrado pelos catalães: multa rescisória de 700 milhões de euros (quase R$ 3 bilhões), impossibilitando sua saída para qualquer outro clube. Além disso, a equipe espanhola quer renovar este vínculo por mais um ou dois anos, segundo revelou o jornal Mundo Deportivo.

Contudo, há uma cláusula que permite sua saída – e de graça. A partir de 2020, o camisa 10 pode deixar o Barcelona para qualquer outra equipe que não seja considerada “de elite” da Europa. Assim como aconteceu com Xavi e Iniesta, que decidiram ir para Catar e Japão, é uma forma de premiar a carreira dos ídolos e impedir que joguem num rival.

A possibilidade revelada pelo jornal espanhol pode se concretizar na Argentina. Messi nunca escondeu seu desejo de atuar no seu clube de infância, o Newell’s Old Boys.

“A vontade sempre existiu”, já disse o craque em entrevistas passadas. “Que eu possa seguir nesse nível e consiga jogar no Newell’s, que é o que sonhei desde pequenino”, afirmou em 2016.

Nascido em Rosário, Messi era torcedor dos “Leprosos” e frequentava o estádio com seu pai. Porém, se um dia ele vestirá a camisa rubro-negra (e quando será), só ele pode responder.