<
>

Antes mesmo do VAR existir, Cruyff, mito holandês, o cornetou; veja como

Cruyff perfilado antes de partida contra a Alemanha Ocidental Getty Images

Cruyff sempre foi um visionário. O craque mudou o futebol no gramado durante seu tempo como jogador e revolucionou-o do banco em sua carreira como técnico. Mas as previsões do holandês, que entendeu esse esporte como poucos, vão além. E agora estão novamente em pauta.

O uso do VAR nesta temporada está causando polêmica. Sem ir muito longe, na última passada, quando o Atlético de Madrid solicitou explicações formais do Comitê Técnico de Arbitragem, exigindo explicações sobre os critérios após a mão de Casemiro no jogo contra o Real Madrid; principalmente após casos semelhantes acontecerem em Eibar x Sevilla e Villarreal x Valladolid e o VAR ter entrado em ação.

Em seu livro "Eu gosto de futebol", lançado em 2002, Cruyff escreveu: "Se o futebol é um esporte contínuo, você não pode colocar uma câmera e, em um jogo conflitante, pedir que ninguém se mova, que fiquem juntos, que vejam imagens, tomem uma decisão para, em seguida, dizer: 'Pronto , podemos continuar'. Isso ocorre em alguns esportes dos EUA, mas aqui não pode ser feito; não faz sentido"

"Eu sei que há muitas pessoas que dizem que o jogo seria mais justo e não sei mais o quê. Mas, pessoalmente, eu acho que o futebol é muito justo. Dependendo do que você colocar em jogo, você levará adiante uma coisa ou outra . Se você colocar menos, você vai ter menos. Sorte não é o único fator decisivo."