<
>

Bordeaux desiste de contratar Thierry Henry como técnico

O Bordeaux desistiu de contratar como treinador o ex-jogador da seleção francesa Thierry Henry, que aparecia como favorito para substituir o uruguaio Gustavo Poyet, suspenso desde o último dia 17 por discordâncias sobre a política de contratações com os dirigentes do clube.

A informação foi confirmada nesta terça-feira por Nicolas de Tavernost, presidente do grupo de televisão M6, atual proprietário do Bordeaux, em declarações à rádio France Info.

Segundo a emissora, o agente de Henry e os futuros proprietários da equipe francesa, o fundo de investimento americano GACP, abandonaram as negociações que vinham tendo há alguns dias após constatarem que tinham suas diferenças.

Para o GACP, as exigências de Henry eram muito altas. De acordo com o jornal L'Équipe, o ex-jogador pretendia um salário de 200 mil euro brutos mensais, uma série de condições para a mudança de sua família a Bordeaux, uma comissão para seu agente, assim como a contratação de três jogadores antes do final do mercado "nesta semana".

Para Henry - que desde 2016 é auxiliar técnico da seleção da Bélgica -, o fundo americano não apresentava garantias financeiras suficientes.

Uma vez descartado, o Bordeaux sondou, segundo o L'Équipe, outros nomes para dirigir o time, como o brasileiro Ricardo Gomes, que atualmente trabalha como diretor de futebol do Santos.

O clube francês também estudou a possibilidade contratar o italiano Claudio Ranieri, mas o técnico não parece entusiasmado com a ideia de voltar à França depois de suas experiências no Monaco e no Nantes, afirma o jornal.

Outros nomes especulados, mas que não parecem convencer muito os dirigentes do Bordeaux após as negativas recebidas de Laurent Blanc e Rémi Garde, são Hervé Renard e Vahid Halihodzic.