<
>

Real Madrid: Courtois terá como arquirrival na Espanha o "cara" que mudou sua carreira

Contratado pelo Real Madrid por seis temporadas, o goleiro Thibaut Courtois reencontrará na capital espanhola como rival nesta temporada Diego Simeone, o técnico que mudou sua carreira.

Tratado como uma promessa das categorias de base no Genk, da Bélgica, ele rapidamente foi promovido aos profissionais e contratado pelo Chelsea. O time inglês, porém o emprestou para o Atlético de Madrid, em 2011.

Em três temporadas no Vicente Calderón, o belga faturou Liga Europa (2012), Supercopa Europeia (2012), Copa do Rei (2013) Campeonato Espanhol (2014) e foi vice da Uefa Champions League (2014).

"Ele me falou uma vez que deve muito na carreira ao Simeone. Lembro bem das palavras: ‘É um treinador que faz você acreditar que o impossível pode acontecer’. Que a grande fase que ele teve no Atlético de Madri foi muito por causa disso", disse Alex da Silva, ex-jogador do Genk e atualmente no Apollon Limassol, do Chipre, ao ESPN.com.br.

O brasileiro foi testemunha do surgimento do promissor arqueiro, que impressionava pela qualidade mesmo muito jovem.

"Ele tinha 16 anos quando começou a treinar com a gente. Era o quarto goleiro do time. Dava para notar que era diferente, muito frio e calmo. Tinha grande personalidade. Já demonstrava com a gente o que seria hoje. Uma vez nós fizemos um amistoso contra um time da Alemanha e mesmo novinho ele entrou em campo. Jogou pra caramba e se destacou. Pouco depois ele virou titular e não saiu mais", contou.

Courtois estreou no time profissional no dia 17 de abril de 2009. Ele se destacou na temporada seguinte, quando foi um dos principais jogadores da equipe na conquista da Liga Belga. Foi eleito o melhor arqueiro do torneio, sendo vazado apenas 32 vezes em 40 partidas.

"Eu saí pouco antes dele se firmar entre os titulares. Mas naquela temporada ele jogou demais e foi vendido junto com o De Bruyne, que também era craque", falou.

Contratado pelo Chelsea, o goleiro foi emprestado para o Atlético de Madrid, que havia vendido David De Gea ao Manchester United. Em pouco tempo, ele virou titular da equipe colchonera e transformou-se em um dos melhores goleiros do mundo.

Após o fim do empréstimo, Courtois retornou ao Chelsea - contra a vontade de Simeone - em 2014 e desbancou o ídolo Petr Cech para tornar-se titular absoluto.

Desde então, venceu duas vezes a Premier League e uma Copa da Liga Inglesa.

"Mesmo no nível que ele atingiu no futebol, ainda se mantém humilde. Sempre que ele faz uma partida boa, eu mando mensagem e ele me responde. Quando ele veio aqui jogar com a seleção do Chipre me recebeu super bem no hotel . Muito educado e diferente", afirmou.

Pela seleção belga, o arqueiro participou de várias competições, incluindo as Copas do Mundo de 2014 e 2018, quando chegou na terceira posição depois de eliminar a seleção brasileira nas quartas de final.

"Antes de vir ao Brasil desejei uma boa Copa e falei para ele se esbaldar na picanha (risos). Que as carnes são muito boas. O Courtois sempre se deu bem com brasileiros. Ele diz que os melhores amigos dele no clube eram o Diego Costa e o David Luiz", finalizou.