<
>

Arsenal empata no último lance e bate o Chelsea nos pênaltis pela Champions Cup

A temporada inglesa ainda não começou, mas Arsenal e Chelsea fizeram, nesta quarta-feira, um jogo para todos matarem as saudades da Premier League. Teve drible desconcertante, brilho de goleiro e muita disputa, tanto é que o gol de empate para o time vermelho saiu já nos acréscimos. Por causa disso, a disputa foi para os pênaltis e quem brilhou foi Cech, que defendeu uma cobrança e garantiu a vitória para sua equipe.

O primeiro tempo começou com amplo domínio do Chelsea. Tanto é que a equipe abriu o placar logo aos cinco minutos. Fabregas bateu escanteio da direita e o zagueiro Rudiger subiu sozinho para cabecear para o gol.

Aos 13, o jovem Hudson-Odoi arrancou pela esquerda e foi derrubado por Bellerín. Pênalti marcado. Morata foi para a cobrança e desperdiçou, com o ex-Chelsea Petr Cech espalmando para escanteio.

E o centroavante espanhol perdeu outros dois gols na sequência. O primeiro de cabeça, sua grande especialidade e o segundo após pegar mal na bola após cruzamento de Hudson-Odoi.

A melhor chance do Arsenal foi aos 31. Ozil tocou para Mkhitaryan na direita. O armênio cruzou rasteiro, mas Aubameyang não alcançou e a bola saiu pela linha lateral.

Aos 41, a jovem promessa do Chelsea voltou a dar trabalho para o Arsenal. Ele recebeu lançamento em velocidade e chutou cruzado, obrigando Cech a fazer mais uma boa defesa.

Na volta para a segunda etapa, foi novamente o Chelsea que conseguiu a primeira chance. E foi quase um replay do gol. Após escanteio, Rudiger ganhou no alto e cabeceou. Dessa vez, porém, a bola foi para fora.

A melhor chance do Arsenal foi aos 30, quando Lacazette, que havia acabado de entrar, quase fez um golaço. Ele recebeu passe de Ozil, deu um rolinho em Christensen e chutou muito perto do gol. Oito minutos mais tarde, outra boa oportunidade. Iwobi chutou rasteiro e o jovem Bulka fez a defesa e manteve o Chelsea na frente.

Nos últimos minutos, o Arsenal conseguiu o empate. Após outra boa defesa de Bulka, Nelson cruzou para a área e Lacazette, aos 48 da segunda etapa, não teve trabalho para marcar. O gol tardio levou a partida para os pênaltis.

Na marca da cal, quem brilhou foi o veterano Petr Cech, que defendeu a cobrança de Loftus-Cheek e decretou a vitória do Arsenal por 6 a 5.