<
>

Reforço do Boca, 'traidor' ganha as manchetes pós eliminação da Argentina

A Argentina deixou a Copa do Mundo no último sábado, gerando muitas críticas após um Mundial muito ruim. O fim da geração campeã olímpica, a participação tímida de Lionel Messi e os problemas do técnico Jorge Sampaoli ganharam as manchetes no país desde o apito final da derrota para a França.

Porém, nesta segunda-feira, outra notícia movimentou o noticiário esportivo: a saída de Mauro Zárate do Vélez Sarsfield para o Boca Juniors.

Ídolo histórico do Vélez, Zárate era uma das principais promessas do futebol argentino. Vendido ao Catar, ele rodou pela Europa, mas nunca decolou como o imaginado, tendo passado sem brilho por Inter de Milão, Lazio, West Ham, Watford, Queens Park Rangers e Fiorentina.

Em janeiro, surpreendentemente, o atacante anunciou seu retorno ao Veléz, sendo recebido com festa no aeroporto. Emocionado, ele disse “Não jogo em outro time na Argentina.”

Seis meses depois, ele descumpre a promessa e frustra os fanáticos torcedores da sua equipe. Até seu irmão disse palavras duras sobre a saída. “Ele nos traiu. Faz mais de 10 dias que não nos falamos porque não compartimos dessa decisão. Discuti muito forte com ele, ele traiu os torcedores do Vélez,” disse Rolando Zárate, irmão do jogador, ao jornal Olé.

Nas redes sociais, muitas críticas ao jogador, como “Acreditamos em você e você fez isso com a gente”, “Imperdoável, se cai um ídolo”, entre outras.

Messi e Sampaoli seguirão na mídia argentina nas próximas semanas, mas a “traição” de Zárate não será esquecida tão cedo, como bem assumiu o jogador em seu Instagram.

“Deixa de jogar no clube da minha vida me provoca uma dor imensa no coração e não cumprir minha palavra mais ainda.”