<
>

Ele passou por Palmeiras e São Paulo; agora, sonha com final da Liga Europa

Ao trocar o Bayer Leverkusen pelo Red Bull Salzburg-AUS, em fevereiro deste ano, André Ramalho mal poderia imaginar que viveria um dos melhores momentos de sua carreira. Além de voltar a jogar com frequência, ele ajudou o time austríaco a chegar às semifinais da Europa League contra o Olympique de Marselha.

O primeiro duelo entre as equipes, que será realizado no estádio Vélodrome, na França, terá transmissão da ESPN Brasil e o WatchESPN, nesta quinta-feira, às 15h45 (de Brasília).

"É muito difícil chegar a uma semifinal da Liga Europa e eu vi times como Napoli, Milan, RB Leipzieg, Borussia Dortmund e Lazio caírem em fases anteriores. Não basta só ter um bom time, é muito mais do que isso. É uma situação incrível e é muito gostoso estar numa fase assim. Esses momentos decisivos é que tornam o futebol gostoso", disse, ao ESPN.com.br.

O brasileiro espera um confronto difícil contra o Olympique de Marselha. As equipes se enfrentaram na fase de grupos com uma vitória do Red Bul Salzburg-AUS (1 a 0) na Áustria e um empate (0 a 0) na França.

"Não foi à toa que eles chegaram à essa fase. É um time de muita qualidade individual. Tem Payet, Mitroglou, Toulan e Luiz Gustavo. Serão duas finais para a gente. Vamos ter que tomar cuidado porque esses jogos serão decididos em detalhes. Precisa ter o máximo de atenção", projetou.

Para chegar até aqui, o Red Bull Salzburg-AUS eliminou Real Sociedad-ESP, Borussia Dortmund e Lazio. Contra os italianos, aliás, o time austríaco obteve uma virada impressionante. Após perder por 4 a 2 no estádio Olímpico de Roma, a equipe austríaca perdia por 1 a 0, mas conseguiu fazer 4 a 1 e se classificar às semifinais.

"Tínhamos uma missão muito difícil porque a Lazio era uma grande equipe e tem ótimos jogadores. Estávamos jogando bem até eles abrirem o placar. Meso assim, eu continuei confiante", garantiu.

"Conseguimos o gol de empate logo em seguida e isso deu um ânimo para a gente. Depois, foi algo maluco! Dentro de campo eu não tinha noção de quanto tempo durou do segundo ao quarto gol. Achei que tinha passado uns dez minutos, mas foram apenas quatro! Foi demais", elogiou.

VOLTA PARA CASA

Há pouco menos de seis meses, porém, a realidade do defensor brasileiro era complemente diferente. Ele havia feito apenas três jogos na temporada pelo Bayer Leverkusen e sentiu que era hora de voltar ao Red Bull Salzburg-AUS, time no qual é ídolo e jogou por quatro anos e meio antes de se transferir para a Alemanha.

"Foi um ano que estava sendo bem complicado para mim porque não estava jogando. Como jogador queremos estar em evidência e fazer o que gostamos. Não estava conseguindo".

Em sua reestreia, André Ramalho completou 100 jogos pelo time austríaco e foi homenageado. As crianças que entraram no com os jogadores vestiram uma peruca em alusão ao cabelo do brasileiro.

"O meu retorno para cá foi especial. Fiz um gol logo no meu primeiro jogo. Um filme passou na cabeça porque meus pais e minha mulher estavam no estádio vendo o jogo e foi ainda mais especial".

Aos 26 anos, André Ramalho precisou superar dispensas na base do São Paulo e do Palmeiras e passou pelo São Bento antes de chegar ao Red Bull Brasil. Aos 18 anos, foi para a Áustria e jogou por FC Liefering e USK Anif antes de jogar pelo Red Bull Salzburg, no qual permaneceu conquistou duas vezes a Liga Austríaca (2014 e 2015) e a Copa da Áustria (2014 e 2015).

Em 2015, ele foi para o Bayer Leverkusen, no qual teve a chance de jogar a fase de grupos da Uefa Champions League. Após ser emprestado na temporada passada ao Mainz-ALE, ele retornou ao Leverkusen antes de se transferir novamente ao Red Bull Salzburg. Seu contrato com a equipe austríaca vai até 2022.