<
>

Ex-técnico da Bélgica acusa Courtois de vazamento de informações

Goleiro Thibaut Courtois na partida de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões diante do Barcelona Getty Images

Em 2016, a seleção belga foi eliminada pelo País de Gales nas quartas de final da Eurocopa. Além da responsabilidade da própria equipe, que havia se classificado em segundo atrás da Itália na fase de grupos, o então técnico Marc Wilmots apontou outros culpados: o goleiro Courtois, do Chelsea, e seu pai.

“Eu só tive um problema: quando fazia minhas escolhas às 18h, às 18h15 elas estavam nas redes sociais. Isso significa que um jogador vendeu a seleção. Isso é sério. O que chegou para mim, por meio de diversos jornalistas franceses, era que o pai de Courtois fazia isso. Significa que você não respeita sua pátria”, afirmou o treinador em entrevista ao canal BeIN Sports.

<inline1>

Wilmots, que foi técnico da Bélgica também na Copa de 2014, realizada no Brasil, afirmou que isso se deu apenas na Euro de 2016, além de demonstrar sua contrariedade a qualquer tipo de vazamentos à imprensa. “Nunca na minha vida eu contei uma escalação para qualquer jornalista. Fui um jogador de primeiro nível e também da comissão técnica de um clube europeu, sei que isto é delicado. Meus companheiros e jogadores também sabiam disso. Trabalhamos juntos por muito tempo para conseguir resultados. Odeio vazamentos”, finalizou.

Em declarações à imprensa belga, o pai de Courtois, Thierry, negou as acusações. “Nunca na minha vida comuniquei a escalação da equipe a qualquer jornalista. Sei o quão delicado é ser um jogador de linha e fazer parte de uma equipe técnica”, afirmou, segundo o jornal português A Bola.