<
>

Jornal diz que Real Madrid já sabe quanto precisa pagar para tirar Haaland do Manchester City; veja valores

Segundo reportagem publicada pelo jornal espanhol Marca, o contrato do atacante Erling Haaland com o Manchester City prevê cláusulas que possibilitam a rescisão em 2024 e 2025


Uma das principais novelas do mercado da bola chegou ao fim no começo de maio, quando o Manchester City confirmou o acordo com o Borussia Dortmund para contratar Erling Haaland. Mas se engana quem acredita que o nome do centroavante não estará novamente no centro dos holofotes nos próximos meses.

Segundo informações reveladas pelo jornal Marca, o vínculo fechado pelo staff do norueguês e os Citizens prevê uma queda progressiva no valor da multa rescisória em dois anos do acordo.

O contrato assinado tem validade até 2027.

O diário espanhol detalha que duas cláusulas de rescisão foram adicionadas ao contrato pela advogada brasileira Rafaela Pimenta, que era 'braço-direito' do agente Mino Raiola, morto em 30 de abril. As previsões do acordo, segundo revela o Marca, estão ligadas a metas esportivas mínimas.

Se atingir estes gatilhos, Haaland poderia rescindir seu contrato unilateralmente mediante o pagamento de 200 milhões de euros (cerca de R$ 1,1 bilhão) já a partir de julho de 2024. O valor passará a 175 milhões de euros (algo em torno de R$ 968 milhões) no final da terceira temporada, em julho de 2025.

“A existência da possibilidade de Haaland deixar o City em dois anos é tratada nos escritórios do Real Madrid”, publica o Marca durante a reportagem.

As cláusulas rescisórias têm sido uma constante nos contratos firmados pelo staff que conduz a carreira de Erling Haaland, e foi exatamente disso que o Manchester City se valeu para tirar o centroavante do Borussia Dortmund, desembolsando ‘apenas’ 60 milhões de euros (cerca de R$ 324 milhões à época do acerto).

Na última temporada, entre Borussia Dortmund e seleção norueguesa, Haaland realizou 39 partidas, com 42 gols marcados e nove assistências concedidas.