<
>

Apesar de acordo entre Palmeiras e Junior Barranquilla, River Plate sofre com crise econômica na Argentina, e venda de Borja pode 'melar'

Palmeiras e Junior Barranquilla têm acordo pela transferência de Borja, mas River Plate ainda não fez pagamento


A crise econômica da Argentina pode fazer a venda do atacante Miguel Borja para o River Plate "melar".

Segundo apurou o ESPN.com.br, há acordo total entre Palmeiras e Junior Barranquilla para a divisão dos US$ 6,5 milhões (R$ 35 milhões) que os Millonarios pretendem desembolsar pelo centroavante.

No entanto, a situação financeira no país vizinho vem se complicando diariamente, e o River não executou o pagamento até agora. Justamente por isso, a venda de Borja ainda não foi fechada.

Explica-se: na última segunda-feira (4), o Banco Central da Argentina anunciou novas regras para evitar a "fuga" de dólares da nação.

Com isso, empresas e clubes de futebol só estão autorizados a fazerem transferência em moeda estrangeira na cotação chamada "dólar Bolsa", que é o dobro da oficial.

Isso significa que o River teria que pagar duas vezes o que havia planejado se de fato quiser executar a operação pelo atacante colombiano.

A situação gerou até piadas por parte da nova ministra da Economia da Argentina, Silvina Batakis, que é fanática pelo Boca Juniors e assumiu o cargo na última segunda.

Em entrevista ao canal C5N, ela foi questionada se iria disponibilizar dólares a preço "normal" para o River Plate comprar Borja, ela fez troça.

"Não, não, claro que não. Segundo que não farei isso. Irá tudo para o Boca", brincou.

Palmeiras e Junior Barranquilla, por sua vez, aguardam a decisão do River para saber se de fato Borja será negociado ou se permanecerá no clube colombiano.

Vale lembrar que o matador possui contrato até 2024 com sua equipe atual.