<
>

Diego Souza revela o que deixa jogadores 'p... da vida', cita polêmica recente e critica: 'É inadmissível'

Atacante é um dos artilheiros da Série B pelo Grêmio na temporada


Artilheiro da Série B do Brasileirão ao lado de Lucca, da Ponte Preta, com sete gols, o atacante Diego Souza é uma das esperanças do Grêmio na busca pelo acesso à elite do futebol brasileiro para 2023. Com passagem por alguns dos clubes mais tradicionais do país, ele também é conhecido por ser um atleta sem 'papas na língua' e que costuma ser sincero em suas entrevistas.

E durante entrevista ao canal do André Hernan, no Youtube, o atacante de 37 anos foi sincero ao responder sobre o que deixa os jogadores 'p... da vida' nos bastidores. E segundo Diego, a exposição que algumas atitudes de atletas ganham na mídia muitas vezes é exagerada e deixa os profissionais chateados.

Para explicar, Diego citou o recente episódio envolvendo o atacante do Fortaleza Lucas Crispim, que foi afastado pelo clube depois de fazer uma publicação comemorando a sua festa de aniversário, em conduta considerada 'fora do tom' pelo Leão do Pici.

"O menino (Crispim, do Fortaleza) agora, comemorou o aniversário e afastaram ele. Isso, na minha cabeça, é inadimissível. Nós sabemos da nossa responsabilidade. Ele não pode ir para a noite, mostrar para o torcedor que não está nem aí. Agora comemorar o aniversário com a família, com os amigos, isso é totalmente normal, qualquer ser humano tem direito, independente da situação. Mas é assim, o futebol não tolera algumas coisas, mas algumas passam do limite", começou por dizer.

"Sem dúvida. Sim (ficam p*** da vida), a gente sabe do que a gente pode e do que não pode. E muitas das vezes a gente abdica de fazer porque sabe que é uma dor de cabeça a menos. Vamos fazer uma coisa mais simples porque a situação não permite. Isso a gente respeita, mas tem certas coisas que não tem o que fazer, passa do limite", complementou.

Sobre a disputa da Série B com o Tricolor, Diego Souza falou sobre as dificuldades que o clube gaúcho vem tendo neste começo de disputa e disse quando deve ser a postura para que a equipe consiga o acesso sem sustos no fim do ano.

"Nos cobramos bastante. Vamos ser realistas, quem joga com o Grêmio hoje (na Série B) é totalmente 'azarão'. Joga de maneira super confortável, porque se perder é normal, se ganhar é algo extraordinário. Tem alguns clássicos na Série B, mas a maioria (dos jogos) são assim. A pressão é nossa e temos que saber jogar com isso, saber que todos os jogos que teremos serão muito difíceis, porque do outro lado jogam com muita tranquilidade, bem soltos. A gente conversa sobre isso. Quanto mais tempo fircarmos ali no G-4, para termos essa tranquilidade, quando puder abrir pontos, é de extrema importância porque a Série B é bem difícil. Esperamos ficar por ali (pelo topo), se deixar passar um pouquinho, as coisas vão apertando e as coisas ficam bem difíceis", disse.

Por último, o atacante ainda admitiu que houve uma 'mudança de estilo' no Grêmio desde a queda para a Segunda Divisão e também sobre o fato de o torcedor do time estar 'machucado' com a situação do momento.

"O torcedor está totalmente machucado, por tudo que o Grêmio conquistou nos últimos anos. O elenco que a gente tinha ano passado, não tinha condições de deixar cair. O torcedor machucado tem perdido mais a paciência, cobrado mais, isso é normal. Temos que superar isso tudo. Quem vai fazer com que eles apoiem somos nós. Nossa equipe ainda deu uma oscilada, não consegue ter aquele poder que o Grêmio sempre teve, de jogar em cima do adversário, de ter o domínio total da partida, mas é uma equipe totalmente aguerrida, que se dedica, que honra a camisa do Grêmio. É que o torcedor está acostumado com outro tipo de jogo, de domínio, e a gente ainda não conseguiu. Vamos trabalhar muito para fazer com que esse torcedor nos abrace ainda mais, porque por mais que estejam feridos, eles vão (ao estádio), apoiam, cobram... Só a gente consegue dar essa volta", finalizou.

O Gêmio é o 4° colocado da Série B com 25 pontos e abre o G-4 da competição no momento. Neste domingo (3), a partir das 16h, a equipe comandada pelo técnico Roger Machado encara o Bahia, na Fonte Nova, pela 16ª rodada.