<
>

Como 'espírito copeiro' de Felipão, que jamais caiu nas oitavas da Libertadores, empurra Athletico-PR no mata-mata

Athletico-PR enfrenta o Libertad, do Paraguai, nesta terça-feira (27), às 21h30, com transmissão pela ESPN no Star+


O Athletico-PR conta com o ''espírito copeiro'' de Luiz Felipe Scolari para avançar às quartas de final da Conmebol Libertadores. O time paranaense precisa de um bom resultado diante do Libertad, do Paraguai, na Arena da Baixada, nesta terça-feira (27), às 21h30 (de Brasília), com transmissão ao vivo pela ESPN no Star+, para abrir vantagem e ficar mais perto da classificação.

E no quesito mata-mata, Felipão tem propriedade. No torneio continental, por exemplo, o experiente treinador nunca foi eliminado nas oitavas.

Campeão com Grêmio (1995) e Palmeiras (1999), o veterano disputou a competição em outras cinco oportunidades. Ele foi vice em 2000 com o time alviverde e chegou à semi em 1996 e 2018 com Grêmio e Palmeiras, respectivamente. Além disso, caiu nas quartas nas outras duas vezes: em 2001 com o Cruzeiro e em 2021 com o Palmeiras.

No total, o técnico disputou 75 jogos na Libertadores, vencendo 41, empatando 16 e perdendo 18.

Felipão soma ainda outras conquistas importantes em torneios eliminatórios. A maior delas, a Copa do Mundo de 2002 com a seleção brasileira.

Já por clubes, além duas duas taças do torneio continental, Scolari também faturou quatro títulos da Copa do Brasil (1991, 1994, 1998 e 2012).

Furacão invicto

Felipão assumiu o comando do Athletico há um mês e meio para a vaga de Fábio Carille, que ficou no cargo apenas 21 dias e acabou demitido após goleada fora de casa por 5 a 0 para o The Strongest pela Libertadores.

Desde a sua chegada, o treinador gaúcho recuperou os resultados do clube dentro de campo e renovou o ânimo dentro da Arena da Baixada. Até o momento, sob o comando de Felipão, o Furacão está invicto há 11 partidas. O time rubro-negro vem de oito vitórias e três empates em 2022.

Agora, em sua oitava participação no torneio continental, Scolari tem a missão de levar a equipe paranaense rumo à Glória Eterna pela primeira vez. E, se depender da sua ''mística'', a tendência é de sucesso.