<
>

Ceni diz qual o grande desafio do São Paulo nos próximos dias e desabafa: 'Rezar pra ninguém mais machucar'

Time de Rogério Ceni comandou as ações e chutou inúmeras vezes ao gol, mas não conseguiu balançar as redes


Jogando no Morumbi, o São Paulo decepcionou seu torcedor e ficou num empate sem gols contra o Juventude, que iniciou a rodada na lantera e não vencia havia 4 partidas, em duelo válido pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com este resultado, o São Paulo segue fora do G-6 do Brasileirão, que dá vaga na Conmebol Libertadores do ano que vem, que é seu grande objetivo, e vai aos 19 pontos, na oitava colocação.

O empate contra o lanterna que tem a pior defesa da competição não agradou o técnico Rogério Ceni. "Hoje era essencial os 3 pontos, era muito importante que a gente chegasse a 21 pontos, mas não deu". Ceni ainda voltou a reclamar das lesões no elenco.

Arboleda, Luan e Caio fizeram cirurgia e devem voltar só em 2023. Gabriel Sara, Nikão, Talles Costa, Alisson e Colorado completam o DM. "É um grupo que, pelas lesões, infelizmente está ficando pequeno. Se tivermos perdas importantes vai causar uma queda de rendimento, vamos viver dia após dia".

Segundo o técnico, a maneira como o clube irá se comportar na janela de transferências, que abre no dia 18 de julho, será determinada pelo dia 14, data em que o São Paulo saberá se segue vivo na Copa do Brasil e Copa Sul-Americana.

"O Brasileiro é ingrato. Se você não der atenção pra ele, ele se volta contra você. Nós estamos tentando priorizar o próximo jogo, essa é a realidade do São Paulo. Um desafio é ultrapassar o dia 18 vivo nas competições. Se você não sobreviver, à Sul-Americana e Copa do Brasil, não adianta ficar fazendo contatação e elenco de 35 pra jogar só o Brasileiro. Por isso tem que se preparar antes, quando chega em cima da hora, aí vem o improviso. E também se não tiver muito azar de ter 4 cirurgias em 1 ano...eu nunca vi 4 lesões de tornozelo ao mesmo tempo. Não adianta no desespero gastar, contratar todo mundo, isso nós só vamos saber dia 14, vamos ter que sobreviver até o dia 14 ao menos".

"Temos 19 pontos em 14 jogos, é pouco. Teremos jogos difíceis. Ganhar lá em Goiânia não é fácil, no Mineirão mais ainda, a gente viu ontem. Temos que rezar pra ninguém mais machucar, porque se machucar aí as lesões vão cada vez puxando pra que tenha mais lesões. Temos que saber rodar e enfrentar o momento que a gente atravessa. Essa é a parte mais triste, não ter perpesctiva até o dia 18 de ter jogadores, principalmente no meio-campo e agora na zaga com a ausência do Arboleda".