<
>

Ceni diz que teve aval para escalar reservas no São Paulo e exalta time: 'Palmeiras ficou um dos 195 minutos à frente no placar'

play
Rogério Ceni: 'Foram 195 minutos contra o Palmeiras, ficamos só 1 atrás; temos que acreditar' (1:11)

Técnico do São Paulo falou em entrevista coletiva após a vitória contra o Palmeiras (1:11)

Técnico tricolor concedeu entrevista coletiva após vitória por 1 a 0 sobre o Palmeiras, nas oitavas de final da Copa do Brasil


Se apareceu cabisbaixo e irritado na entrevista coletiva da segunda-feira passada, Rogério Ceni retornou bem mais disposto à sala de imprensa do Morumbi nesta quinta (23), após vitória por 1 a 0 do São Paulo sobre o Palmeiras, na abertura das oitavas de final da Copa do Brasil.

O técnico comemorou a vitória contra o "melhor time da América" e revelou bastidores da escalação tricolor. Há três dias, Ceni disse que caberia à diretoria escolher a prioridade da temporada e como isso influenciaria na escalação dos próximos jogos. Ele disse ter conversado com Carlos Belmonte, diretor de futebol, e recebido respaldo de fazer o que julgasse melhor.

"Hoje de manhã, conversei com o Belmonte, ele me chamou na sala dele, eu sentei e ele me disse: ‘Quero que você fique à vontade, a decisão é completamente sua. Se você quiser colocar o time inteiramente reserva, estaremos com você. Se quiser colocar o titular, vamos te apoiar. A decisão que você tomar será respeitada pelos dirigentes do clube’. Foram essas palavras que ele falou para mim. E eu fico contente", revelou Ceni.

O São Paulo foi a campo com a mesma escalação de segunda-feira, com uma linha de três zagueiros (Diego Costa, Arboleda e Léo) e Patrick mais liberado para encostar em Calleri no ataque. Rogério exaltou a atuação, bateu na tecla de acreditar em suas próprias convicções e lembrou: o Palmeiras ficou só um minuto à frente do Tricolor no placar na soma dos dois jogos.

"Maior lição que eu tiro é acreditar nas próprias convicções. O time que jogou segunda é o mesmo de hoje. Os jogos tiveram, somando, 195 minutos. Em 194, o São Paulo esteve na frente. Em um minuto, eles estiveram na frente. Acreditar nas próprias convicções e trabalhar. De acréscimo, do outro jogo para esse, como o Dudu troca de lado, como temos que marcar. Exaltar, tanto no jogo passado como nesse, o mérito que eles tiveram (meus jogadores). Não acreditar tanto no que as pessoas escrevem ou falam e acreditar nas convicções", afirmou.

"Se você não jogar com um nível de concentração muito alta contra o Palmeiras, que é um belíssimo time, dificilmente você vai ter a chance de ganhar deles. Nós estamos aqui desde o ano passado, jogamos seis vezes contra eles, ganhamos três e perdemos três. Para um time que é dado, e acho que de forma merecida, como melhor da América, eu acho que nós conseguimos manter um equilíbrio contra o Palmeiras", concluiu Ceni.