<
>

Palmeiras quer operação 'boa para todas as partes', e River Plate terá que subir proposta para levar Borja

Direitos de Borja estão divididos em 50% para o Palmeiras e 50% para o Junior Barranquilla, atual clube do colombiano


Na última terça-feira (21), o Palmeiras foi procurado de forma oficial pelo estafe do atacante Miguel Borja, que informou ao Verdão que o River Plate tem a intenção de comprar o jogador, como mostrou o ESPN.com.br.

No entanto, o Verdão quer uma operação "boa para todas as partes", e os Millonarios terão que subir os valores oferecidos inicialmente se desejarem ter o colombiano como reforço, segundo apurou a reportagem.

De acordo com informações da ESPN Argentina, a primeira oferta do time de Buenos Aires foi de US$ 5 milhões (R$ 25,7 milhões, na cotação atual) pelo jogador.

Borja foi vendido ao Junior Barranquilla pelo Verdão no final do ano passado por US$ 3,5 milhões (R$ 19,79 milhões, na cotação da época), mas o time paulista manteve 50% dos direitos do jogador.

Para que a ida do centroavante aos Millonarios seja confirmada, porém, as três partes envolvidas têm que entrar em acordo: Palmeiras, River Plate e Junior.

O Verdão, por sua vez, enxerga que a operação tem que ser boa para todas as partes, e não somente para o atacante e a equipe da Argentina.

Se a venda for fechada pelo valor proposto inicialmente pelo River, o Palmeiras receberia hoje, em teoria, 50% do total - ou seja, US$ 2,5 milhões (R$ 12,85 milhões), sem contar ainda os descontos de impostos.

O Palestra admite, todavia, que os números podem não ser exatamente esses, já que existe possibilidade de negociação por mais ou menos dinheiro de acordo com a porcentagem dos direitos envolvidos.

Resta saber agora, porém, se haverá acordo entre as todas as diretorias. Caso contrário, Borja deve seguir no Junior Barranquilla, com quem tem contrato por mais dois anos e meio.

A ideia do técnico Marcelo Gallardo é que o reforço seja regularizado até este sábado (25) pelo River, de forma que possa ser usado já nas oitavas da Conmebol Libertadores.

O colombiano chegaria para ser o substituto do jovem Julián Álvarez, que já está negociado com o Manchester City e irá para a Inglaterra após as oitavas da Libertadores.

Em 2022, Boja soma 16 gols em 27 jogos pela equipe de Barranquilla.