<
>

Champions: como Real Madrid gastou menos do que o Liverpool para montar time finalista; compare grana investida pelo clubes

play
De Alan Kennedy a Vinícius Jr, veja personagens que marcaram Liverpool x Real Madrid na Champions (0:46)

Dividindo a final pela terceira vez, equipes reuniram protagonistas ao longo da história do confronto (0:46)

Liverpool e Real Madrid não mediram esforços para reforçar os seus respectivos times, que neste sábado (28) decidem o título da Champions League


No top-10 dos times mais valiosos do futebol mundial na atualidade, segundo dados fornecidos pelo site especializado em mercado Transfermarkt.com, Liverpool e Real Madrid entram em campo neste sábado (28), a partir das 16h, no Stade de France, em Paris, e decidem o título da Champions League. E muito do peso que a camisa das duas equipes têm na Europa, o investimento feito por cada uma delas para montar os times finalistas fala por si só.

Com um alto poder de investimento, os dois clubes não pouparam euros (ou libras) para reforçar os seus respectivos plantéis, e as cifras chamam atenção: mais de R$ 3 milhões investidos para a montagem dos times. Mas, afinal, quem gastou mais para tal, Liverpool ou Real Madrid?

Levando em consideração o valor de cada uma das transferências (levando em consideração a cotação da época de cada uma das contratações), que totalizam 22 jogadores, os Reds precisaram gastar mais do que o Merengue para montar o time que deve ir a campo em Paris, no sábado.

Para calcular o valor gasto, o ESPN.com.br levou em consideração os jogadores que vêm sendo utilizados pelos técnicos Jürgen Klopp e Carlo Ancelotti nas partidas mais recentes da temporada, e ao longo do mata-mata da Liga dos Campeões. Compare abaixo os valores de cada time:

Liverpool

Apesar de ter mantido uma base nas últimas temporadas, o Liverpool seguiu fazendo investimentos de protagonismo no mercado da bola europeu para se reforçar. Chegaram para a atual campanha jogadores como o zagueiro francês Ibrahima Konaté, ex-RB Leipzig, e o atacante colombiano Luis Díaz, ex-Porto, que forçaram os ingleses a abrir os cofres.

Totalizando os investimentos com seus 11 titulares, os Reds desembolsaram cerca de 435,5 milhões de euros, que adaptados à cotação de mercado da época de cada uma das contratações em questão, totalizou R$ 1,99 bilhão. De todos os jogadores, o único que não custou absolutamente nada foi o lateral Trent Alexander-Arnold, revelado na base do clube. Veja abaixo:

  • Alisson (goleiro) - 62,5 milhões de euros (R$ 278 milhões, em 2018)

  • Alexander-Arnold (lateral) - sem custo

  • Van Dijk- (zagueiro) - 84 milhões de euros (R$ 331,5 milhões, em 2017)

  • Konaté (zagueiro) - 40 milhões de euros (R$ 257 milhões, em 2021)

  • Andrew Robertson (lateral) - 10 milhões de euros (R$ 36 milhões, em 2017)

  • Fabinho (meio-campo) - 50 milhões de euros (R$ 216 milhões, em 2018)

  • Henderson (meio-campo) - 22 milhões de euros (R$ 50,7 milhões, em 2011)

  • Thiago Alcântara (meio-campo) - 30 milhões de euros (R$ 185 milhões, em 2020)

  • Mohamed Salah (atacante) - 42 milhões de euros (R$ 156 milhões, em 2017)

  • Sadio Mané (atacante) - 36,2 milhões de euros (R$ 134 milhões, em 2016)

  • Luis Díaz (atacante) - 58,8 milhões de euros (R$ 352 milhões, em 2022)

play
0:56

Liverpool e Real Madrid protagonizam final mais repetida da história da Champions; relembre outros duelos

Equipes se encontram pela terceira vez na decisão do torneio, e se isolam entre os confrontos

Real Madrid

Assim como o Liverpool, o Real Madrid contratou a maioria de seus jogadores há algumas temporadas, fazendo apenas algumas contratações pontuais desde então. Entretanto, os espanhóis desembolsaram uma quantia de dinheiro inferior para a montagem do time se comparado aos ingleses: 'apenas' 343 milhões de euros (R$ 1,27 bilhão).

Dos reforços mais caros, três são brasileiros: o zagueiro Éder Militão e os atacantes Vinicius Jr. e Rodrygo. O volante Casemiro, por sua vez, foi comprado junto ao São Paulo, e depois recomprado pelo Real Madrid, depois de o meio-campista ser emprestado ao Porto, e custou 6 milhões de euros e 7,5 milhões de euros, respectivamente, totalizando R$ 42,4 milhões, somando a cotação da época de cada um dos valores pagos.

O defensor David Alaba foi o único dos 11 jogadores que chegou sem custos ao Santiago Bernabéu, depois de o seu contrato com o Bayern de Munique terminar. Veja abaixo:

  • Courtois (goleiro) - 35 milhões de euros (R$ 153 milhões, em 2018)

  • Dani Carvajal (lateral) - Carvajal - 6,5 milhões de euros (R$ 18,9 milhões, em 2013)

  • Éder Militão (zagueiro) - 50 milhões de euros (R$ 215 milhões, em 2019)

  • David Alaba (zagueiro) - sem custo

  • Ferland Mendy (lateral) - 48 milhões de euros (R$ 209 milhões, em 2019)

  • Casemiro (meio-campo) - 13,5 milhões de euros (R$ 42,4 milhões)

  • Toni Kroos (meio-campo) - 30 milhões de euros (R$ 90 milhões, em 2014)

  • Luka Modric (meio-campo) - 35 milhões de euros (R$ 88 milhões, em 2012)

  • Rodrygo (atacante) - 45 milhões de euros (R$ 193 milhões, em 2018)

  • Vinicius Jr. (atacante) - 45 milhões de euros (R$ 164 milhões, em 2017)

  • Karim Benzema (atacante) - 35 milhões de euros (R$ 96,8 milhões, em 2009).