<
>

'O cara estava num casamento balançando o vinho com a mão': como foi a histórica (e hilária) ligação que vendeu Rodrygo ao Real Madrid

play
Mazzola, Lúcio, Neymar e mais: Confira TODOS os brasileiros que já marcaram em finais de Champions League (1:26)

Confira o melhor do esporte pela ESPN no Star+ (1:26)

Conheça os bastidores da ida de Rodrygo ao Real Madrid


José Carlos Peres não esquece o dia em que estava em Liverpool como chefe da delegação da seleção brasileira, que enfrentaria a Croácia em um amistoso pouco antes da Copa do Mundo de 2018. Ele se surpreendeu ao ver um número desconhecido da Espanha chamar no seu celular. Do outro lado da linha estava um homem que se identificou como Florentino Pérez, presidente do Real Madrid. A princípio, o então mandatário do Santos achou que se tratava de uma piada e pensou em ironizar dizendo ser o Papa.

No entanto, o contato não era para brincadeiras, e sim para negócios. Ao ver a desconfiança do santista, o espanhol pediu alguns segundos e logo em seguida fez uma chamada de vídeo que não deixaria qualquer dúvida: era mesmo o criador da "era dos galácticos", que revolucionou a história do Real e do futebol mundial.

"Ele estava em um casamento balançando uma taça de vinho com a mão. Eu tomei um susto, mas passamos a conversar ali mesmo. Até brinquei que éramos parentes Pérez com Peres", disse ao ESPN.com.br.

O intuito de Florentino era bem claro: contratar Rodrygo, a maior revelação santista, que ainda não havia completado 18 anos.

"Ele entrou para quebrar. Consegui o que queria: provocar o Real Madrid e o Barcelona na briga. Eu disse: 'O Barcelona não levou porque não tem condições de levar o que pedimos'. Havíamos feito anteriormente uma reunião com o Oscar Grau, CEO do Barcelona, e o André Cury que chegou a 19 milhões de euros. Nós recusamos. Em seguida, veio um empresário israelense em nome do PSG e chegou a 29 milhões de euros", garantiu Peres.

"Depois, o Barcelona ofereceu 32 milhões de euros, mas recusei. Outros clubes me procuraram, como Bayern de Munique, por meio do irmão do CEO, mas os valores não passavam disso".

O cartola santista disse para Florentino que venderia Rodrygo por 55 milhões de euros, pois o fisco da Espanha ficaria com 9 milhões de euros. "Eu já havia calculado tudo porque na ida do Neymar ao Barcelona teve uma briga por isso", contou.

Logo após falar com o presidente do Real Madrid, Peres foi acompanhar o treino da seleção de reconhecimento do gramado em Anfield. Ele estava ansioso para fazer a venda.

"O Florentino perguntou se eu poderia falar com um representante dele, que era um brasileiro. Nós fomos depois a um café com o empresário do Rodrygo, o Nick Arcuri, e o representante do Real. Eles colocaram o Florentino por vídeo e começamos a negociar", disse.

Após algum tempo de conversas, Peres diz que a venda foi fechada em 46 milhões de euros - com mais 9 milhões de euros em impostos.

"Liguei para o Rodrygo para conversarmos e me reuni em Liverpool com o pai dele. A família tinha 20% do valor e ficamos uma hora conversando até eles toparem abrir mão de 4 milhões de euros. O Santos ficou com 40 milhões".

O presidente do Santos ligou para o comitê de gestão santista para informar o acordo.

"Depois que o martelo foi batido, o Florentino me ligou de novo. É um cara humilde e muito legal".

"Eu vendi o Rodrygo no sábado e na segunda já estavam fazendo a documentação. O Real mandou o primeiro contrato sem o abono do imposto. Mandei devolver porque tinha sido promessa deles e depois voltou certinho".

Vendido ao Real, o jogador ficou na Vila Belmiro até completar 18 anos.

"No dia da despedida eu falei: 'Eles vão te colocar no time b, mas lute pelo seu espaço e não desanime. É difícil colocar direto no elenco, vai ser uma batalha'. O pai dele foi jogador e soube orientá-lo. Pelo caráter da família e dele, é um menino obediente. Sempre foram muito educados. Para a Europa é um prato cheio. Tinha certeza que ele iria bem. É novo e ainda vai subir ainda mais".