<
>

Barcelona elege dupla como alvo em caso de negociação de Frenkie De Jong

Após derrota para o Villarreal, o jornal Marca detonou o Barcelona e a atuação de dois jogadores


Rúben Neves, do Wolverhampton, e Martin Zubimendi, da Real Sociedad, são os principais candidatos para fortalecer o meio-campo do Barcelona se Frenkie De Jong for finalmente vendido durante o mercado de verão, confirmaram fontes à ESPN.

Xavi Hernández deixou claro que deseja que o holandês continue, mas ao mesmo tempo admitiu que o clube catalão pode ser forçado a vendê-lo devido à sua delicada situação econômica.

O Manchester United, conforme relatado pela ESPN em 12 de maio, passou semanas acompanhando de perto a situação do ex-jogador do Ajax, embora não seja descartado que o Manchester City de Pep Guardiola também se junte à oferta por sua contratação.

A prioridade de De Jong é continuar no Camp Nou e, caso o clube catalão lhe mostre a porta de saída, sua intenção seria assinar por um clube que jogará a Champions League, mas do Barcelona eles admitem à ESPN que o United tem sido o clube que mais demonstrou interesse em sua contratação nos últimos tempos.

O Barça já está se preparando para sua possível saída e, como a ESPN apurou, Xavi priorizaria a chegada de um pivô que poderia se tornar o substituto de longo prazo de Sergio Busquets, cujo contrato termina em 2023 antes de assinar outro interior.

Neves, que tem contrato com o Wolves até 2024, confirmou após a partida de domingo contra o Liverpool que poderia ter feito sua última aparição pelo clube de Midlands.

"Todos sabem o que é o futebol, o que é a nossa vida", disse o internacional português de 25 anos a jornalistas.

"Nossas carreiras são muito curtas, devemos aproveitar as oportunidades que temos. Claro, todos nós temos sonhos e precisamos viver esses sonhos em um curto espaço de tempo. Vamos ver o que acontece. Não posso falar muito sobre isso", disse ele.

O internacional português também esteve ligado a outros clubes da Premier League, como o próprio United, mas o Barça pode ser favorecido pela ótima relação que o presidente Joan Laporta tem com seu representante, o popular Jorge Mendes.

No entanto, Trincão jogou esta época emprestado ao Wolves e no inverno o agente português já ajudou na chegada de Adama Traoré da equipa da Premier League ao Camp Nou.

De sua parte, Zubimendi impressionou os olheiros do Barça desde que entrou no time principal da Real Sociedad em 2019. O problema neste caso é que o médio de 23 anos tem contrato com o Anoeta até 2025 e a sua cláusula de rescisão está fixada em cerca de 60 milhões de euros.

Xavi quer ter todas as posições dobradas e sente que, mesmo que De Jong seja vendido, ele já tem essa parcela do meio-campo coberta com Pedri, Gavi, Nico González e Franck Kessie que chegará do Milan a custo zero.

O presidente Joan Laporta disse esperar que "vendas dolorosas" não sejam necessárias, embora o Barcelona esteja muito consciente de arrecadar dinheiro, seja com as famosas alavancas econômicas (venda de ativos) ou com transferências de jogadores importantes.

"Temos que nos reforçar bem e mudar muitas, muitas coisas", disse Xavi após a derrota no último jogo da LaLiga contra o Villarreal no Camp Nou (0-2).

"Há muito trabalho a ser feito nos escritórios e não podemos nos esconder da realidade. O clube me diz que as mudanças que precisamos são possíveis e que são positivas nesse sentido", acrescentou o treinador.

Além de Kessie, o zagueiro do Chelsea Andreas Christensen também assinará pelo Barça como agente livre, enquanto o clube, como o próprio Xavi confirmou, está em negociações com o Bayern de Munique por Robert Lewandowski.

As contratações de um meio-campista como Neves e Zubimendi ou de um atacante como Lewandowski dependem muito das vendas que o Barça pode fazer e de outras operações que o clube está explorando para melhorar sua situação financeira. No entanto, hoje o clube não está em condições de realizar nenhuma dessas operações sem quebrar o limite salarial imposto pela LaLiga.