<
>

Santos tem gol anulado pelo VAR e fica apenas no empate com o Ceará pelo Brasileirão

O Santos desperdiçou a chance de pular para a liderança do Campeonato Brasileiro na noite deste sábado. Jogando na Arena Barueri, o Peixe ficou apenas no empate de 0 a 0 com o Ceará, pela sétima rodada do torneio. O mandantes até chegaram a balançar as redes, com Baptistão, mas o gol foi anulado pelo VAR.

Com o resultado, o Alvinegro Praiano subiu, momentaneamente, para a quarta colocação, com 11 pontos, dois a menos que o líder Corinthians, que encara o São Paulo neste domingo, na Neo Química Arena. O Vozão, por sua vez, está na vice-lanterna, com cinco.

Agora, o Santos volta as suas atenções para a Sul-Americana. Nesta terça-feira, às 19h15 (de Brasília), a equipe recebe o Banfield-ARG na Vila Belmiro precisando apenas vencer para avançar de fase. Já o Ceará visita o Independiente-ARG na quarta-feira, às 21h30.

O jogo – Atuando com o apoio de mais de 25 mil pessoas na Arena Barueri, os mandantes até tentaram esboçar uma pressão nos primeiros minutos de partida, mas quem acabou assustando pela primeira vez foram os visitantes. Com sete minutos, Mendoza puxou rápido contra-ataque e bateu cruzado para boa defesa de João Paulo.

Do outro lado, os paulistas levaram perigo pela primeira vez aos 12. Marcos Leonardo recebeu ótimo lançamento, invadiu a área e arrematou na rede pelo lado de fora.

A resposta dos cearenses saiu logo na sequência. Richard foi acionado dentro da área e soltou uma bomba. Atento, João Paulo se esticou todo para espalmar.

Com o susto, o Peixe cresceu no jogo e passou a rondar a área adversária. A chance mais clara de gol saiu aos 22. Zanocelo fez uma linda jogada individual no meio de campo e tocou na medida para Marcos Leonardo, livre na marca do pênalti. O camisa 9, porém pegou muito mal na bola e mandou pelo lado.

Já na reta final da primeira etapa, o Ceará voltou a atacar. Mendoza recebeu pela esquerda e tocou rasteiro para Erik dentro da área. O atacante tentou o desviou de primeira, porém parou em João Paulo.

2º Tempo

Na volta do intervalo, o Santos partiu com tudo para cima. Com quatro minutos, Baptistão foi acionado na direita, cortou para o meio e bateu com muito perigo por cima. Na sequência, foi a vez de Marcos Leonardo arriscar da entrada da área e tirar o suspiro da torcida.

Aos sete, Angulo perdeu uma chance inacreditável. Após ótima lançamento de Julio, Baptistão dominou no peito, driblou o zagueiro e rolou para o atacante, que estava livre na pequena área. Contudo, o equatoriano chutou por cima da meta.

Já aos 12, a rede até balançou, com um golaço de Léo Baptistão. O tento do santista, no entanto, acabou sendo anulado pelo árbitro, que, após checar o VAR, flagrou uma falta de Julio na origem da jogada. Cinco minutos depois, a arbitragem de vídeo entrou em ação novamente, dessa vez para expulsar o volante Richard, que deu uma cotovelada no camisa 8 alvinegro.

Com um a mais, o Peixe seguiu tentando apertar. Aos 22, Lucas Braga partiu em liberdade pela esquerda e cruzou para Baptistão, que testou para fora. Já aos 40, Goulart recebeu cruzamento de Lucas Pires e também errou o alvo.

Nos acréscimos, os donos da casa seguiram tentando apertar, mas nada foi suficiente para inaugurar o placar da Arena Barueri.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 0 X 0 CEARÁ

Local: Arena Barueri, em Barueri (SP)

Data: 21 de maio de 2022, domingo

Horário: 18h30 (de Brasília)

Árbitro: Savio Pereira Sampaio (DF-Fifa)

Assistentes: Daniel Henrique da Silva Andrade (DF) e Lucas Costa Modesto (DF)

VAR: Leone Carvalho Rocha (GO)

Cartão amarelo: Rodrigo Lindoso (Ceará)

Cartão vermelho: Richard (Ceará)

Público: 25.797

Renda: R$ 1.038.325,00

SANTOS: João Paulo; Madson (Lucas Braga), Maicon, Bauermann e Lucas Pires; Rodrigo Fernández, Zanocelo (Sandry) e Jhojan Julio (Goulart); Léo Baptistão (Lucas Barbosa), Angulo (Rwan) e Marcos Leonardo

Técnico: Fabián Bustos

CEARÁ: João Ricardo; Michel Macedo (Luiz Otávio), Messias, Gabriel Lacerda, Bruno Pacheco; Rodrigo Lindoso, Lima (Nino Paraíba), Richard; Erick (Richardson), Stiven Mendoza (Iury Castilho) e Zé Roberto (Cléber)

Técnico: Dorival Jr.