<
>

Lyon arrasa Barcelona ainda no primeiro tempo com direito a golaço e alcança o oitavo título da Uefa Champions League Feminina

play
Lyon domina o Barcelona e conquista a Champions League feminina pela oitava vez (1:00)

Amandine Henry, Ada Hegerberg e Catarina Macario marcaram os gols da vitória do time francês (1:00)

Equipe francesa chegou a abrir 3 a 0 ainda no primeiro tempo, repetiu a dose de 2018/19, e ficou com a taça


O Lyon segue hegemônico na Uefa Champions League Feminina. Neste sábado (21), as francesas venceram o Barcelona por 3 a 1, em Turim, na Itália, e chegaram ao oitavo título da competição europeia.

A equipe de Sonia Bompastor começou a partida com tudo no campo de ataque, sufocando a saída de bola do Barcelona e sem deixar as rivais respirarem. Logo aos seis minutos, Henry conseguiu bom desarme no campo de ataque e acertou um lindo chute, de perna direita, no ângulo de Paños, abrindo o marcador ao Lyon.

A partir daí o confronto mudou de figura. O Barcelona ‘acordou’ e passou a ocupar mais o campo de ataque. Jenni teve boa chance de empatar, mas não conseguiu finalizar na pequena área. Sem fazer forças e apenas se aproveitando das falhas de marcação das catalãs, o Lyon chegou ao segundo.

Em lance de ultrapassagem pelo lado esquerdo, Hegenberg recebeu cruzamento na medida para fazer 2 a 0. O Barcelona se mostrava irreconhecível em campo e pouco conseguia fazer para agredir as francesas. Confusa também no sistema defensivo, as catalãs viram o Lyon chegar ao terceiro.

Após bobagem da zaga e bate rebate na área, a bola sobrou para Macario, aos 33 minutos, fazer 3 a 0. A decisão parecia resolvida, mas a craque Alexia Putellas resolveu, enfim, aparecer na final. A craque aproveitou escorregão da zagueira após cruzamento e bateu com categoria para diminuir o marcador.

No segundo tempo, o Barcelona tentou ensaiar uma pressão para colocar ‘fogo’ na final. No entanto, o que aconteceu foi o Lyon fazendo marcação na linha do meio-campo, encurtando todos os espaços para avanços das catalãs. Mesmo com as alterações, o Barcelona ameaçava em lances esporádicos.

Guijarro quase anotou um gol antológico ao arriscar chute do meio-campo. Adiantada, Endler viu a bola explodir no travessão. A melhor chance de fato construída aconteceu com Crnogorčević, que finalizou para fora depois de receber cruzamento preciso vindo do lado esquerdo, principal fonte do Barcelona.

Nos minutos finais, as catalãs tentaram uma pressão na base do ‘abafa’. Oshoala, vinda do banco, deu trabalho para as francesas, mas esbarrava no nervosismo dela e das companheiras, que também não conseguiam ameaçar de fato a meta do Lyon.

Ao apito final, desolação das catalãs e festa das francesas, que seguem hegemônicas no cenário europeu. Esta é a oitava vez que as mulheres do Lyon levam o principal título do continente.