<
>

Como São Paulo ganhou R$ 38 milhões em uma semana e pode embolsar muito mais em breve

Tricolor recebe o Jorge Wilstermann nesta quinta-feira (19), no Morumbi, pela quinta rodada da fase de grupos da Copa Sul-Americana


Que clube do futebol brasileiro não precisa de dinheiro? Se até os mais ricos não podem recusar novas receitas, quem dirá o São Paulo, na mais grave crise financeira de sua história. A situação poderia ser ainda mais crítica se o clube não tivesse embolsado, no espaço de uma semana, o equivalente a R$ 38 milhões.

E a soma pode ficar ainda maior, de acordo com o andamento do mercado da bola e o desempenho esportivo do Tricolor nos gramados. A equipe de Rogério Ceni encara o Jorge Wilstermann nesta quinta-feira (19), às 21h30 (de Brasília), no Morumbi, e pode carimbar sua vaga nas oitavas de final da Copa Sul-Americana.

Só por disputar a partida em sua casa, o São Paulo receberá US$ 300 mil (R$ 1,5 milhão), valor pago à Conmebol a cada jogo como mandante na Sul-Americana. Essa quantia se soma a tudo que o clube embolsou desde a quinta-feira passada, entre premiações e vendas de jogadores, estejam eles no elenco ou não.

Há uma semana, o São Paulo bateu o Juventude por 2 a 0, na Arena Barueri, e garantiu R$ 3 milhões por se classificar às oitavas de final da Copa do Brasil. No dia seguinte, acertou os termos da venda do atacante Marquinhos, ao Arsenal, pelo valor de 3,5 milhões de euros (R$ 18,25 milhões).

O dia seguinte teve o anúncio da saída de Tiago Volpi, goleiro negociado ao Toluca, do México, por US$ 1,5 milhão (R$ 7,48 milhões). A última venda do clube foi de Tuta, zagueiro revelado na base e campeão da Copinha de 2019. O Eintracht Frankfurt renovou o contrato do defensor e comprou mais 30% previstos em contrato por 1,5 milhão de euros (R$ 7,84 milhões).

O "bolo" pode crescer mais ainda. Não depende só do São Paulo, mas novas receitas têm chance de aparecer nos próximos dias e ajudar o clube a controlar a dívida e respeitar o balanço financeiro aprovado no início do ano pelos conselheiros.

Veja abaixo todas as situações que, juntas, podem dar mais R$ 58,4 milhões à equipe do Morumbi:

Sul-Americana

A uma vitória de garantir vaga nas oitavas do torneio internacional, o Tricolor vislumbra receber mais US$ 500 mil (R$ 2,5 milhões) pela classificação. Além disso, ganhará mais US$ 300 mil (R$ 1,5 milhão) por receber o Ayacucho, no Morumbi, pela última rodada da fase de grupos.

Mercado europeu

A grande mina de ouro aqui é Antony, atacante valorizado no Ajax e convocado com frequência para a seleção brasileira. Liverpool, Manchester United e PSG são alguns dos clubes que disputam a contratação da revelação de Cotia nos bastidores.

Na imprensa europeia, fala-se em uma venda na casa de 60 milhões de euros (R$ 313 milhões), dos quais o São Paulo teria direito a 20% de mais-valia, que significa o lucro do Ajax em relação ao que pagou por Antony em 2020. Com esse valor, o Tricolor ficaria com 8,8 milhões de euros, o equivalente a R$ 46 milhões.

David Neres também pode render dinheiro ao São Paulo, pois tem conversas adiantadas para reforçar o Benfica, em transferência de 12 milhões de euros (R$ 62,7 milhões). O clube brasileiro conta com 3% garantidos pelo mecanismo de solidariedade, então lucracia 360 mil euros (R$ 1,9 milhão).

Há também a chance de Tuta deixar o Eintracht Frankfurt, em uma venda para outro clube europeu. Por contrato, tal transação renderia mais 500 mil euros (R$ 2,62 milhões).

Copa do Brasil

Classificado às oitavas de final, o São Paulo ainda aguarda o sorteio para descobrir o próximo adversário, em jogos que acontecem entre meados de junho e julho. Se passar novamente de fase, o clube ganhará mais R$ 3,9 milhões, prêmio pago pela CBF a quem seguir adiante no torneio. Ir até as quartas é a meta mínima estabelecida pela diretoria no balanço financeiro de 2022.