<
>

Presidente do São Paulo diz que clube tem necessidade de vender jogadores e garante recado claro a Ceni: 'Sabe disso'

Julio Casares, presidente do São Paulo, falou da necessidade do clube em vender atletas para equilibrar as finanças


Em busca de equilibrar as finanças, o São Paulo irá negociar jogadores na janela de transferências de julho. E quem garantiu foi Julio Casares, presidente do clube paulista.

Em entrevista ao programa "Grande Círculo", do SporTV, o dirigente revelou que a medida já foi decidida e o técnico Rogério Ceni está ciente de que vai perder atletas.

"Ainda dependemos da venda de atletas. E não tenho dúvida que, no meio do ano, havendo uma proposta, o São Paulo vai ter que vender. Isso está claro, e o Rogério (Ceni) sabe disso", começou por afirmar.

Casares vê o mercado em recuperação após a pandemia da COVID-19. No entanto, enxerga outros em baixa e quase inexistentes, como o da Rússia e da Ucrânia, acostumados a investir em atletas do futebol brasileiro, mas que, agora, vivem as consequências da guerra.

"Viemos de uma pandemia, onde a janela (janeiro) foi muito conservadora. O mercado sentiu. Então, parece que agora está se recuperando. O mercado russo, que era um bom mercado, Ucrânia, etc, não existem mais. A China também não existe mais. Aí começa a reduzir."

De acordo com previsão do orçamento do São Paulo para 2022, a expectativa é a entrada de R$ 142 milhões com a venda de atletas. Até o momento, o clube do Morumbi possui R$ 25 milhões. O atacante Marquinhos vai para o Arsenal pelo valor de R$ 18 milhões, enquanto o goleiro Tiago Volpi foi negociado com o Toluca por R$ 7 milhões.