<
>

Procuradoria do STJD solicita abertura de inquérito para apurar acusação de injúria racial feita por Edenilson contra Rafael Ramos

play
Vítor Pereira defende Rafael Ramos após acusação de Edenilson: 'Acredito nele e no que ele me disse' (0:38)

'Acho praticamente impossível que ele tenha tido o comportamento que o Edenílson disse que ele teve', falou o treinador do Corinthians (0:38)

Nesta terça-feira (17), o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) publicou em seu site oficial a solicitação de abertura de inquérito a pedido da Procuradoria da Justiça Desportiva para apurar a denúncia de injúria racial feita por Edenilson, do Inter, contra Rafael Ramos, do Corinthians.

Com a solicitação feita pela Procuradoria, o caso agora foi encaminhado para o presidente do STJD, Otávio Noronha, que sorteará um auditor do Pleno para processar o inquérito.

“Ante à possibilidade da oitiva de mais depoimentos, bem como a reunião de novos documentos e mídias que corroborem com o depoimento do atleta EDENILSON, em respeito à causa antirracista e à condução isenta dos procedimentos neste STJD, em especial por esta Procuradoria, faz-se necessária a apuração detalhada da prática da referida e repudiável conduta discriminatória”, dizia o texto da auditoria.

O pedido de instauração do inquérito fará com que o caso tenha desdobramentos. A Procuradoria vai atrás de novos depoimentos de Edenílson, Rafael Ramos, do árbitro Bráulio Machado e dos assistentes Alex dos Santos e Thiaggo Americano Labes, envolvidos na partida do Beira-Rio.

play
0:48

Rafael Ramos diz que está 'de consciência limpa': 'Foi um mal entendido entre eu e Edenílson'

Lateral do Corinthians falou sobre as acusações de injúria racial que sofreu

No texto publicado, a Procuradoria repudiou qualquer tipo de ato discriminatório e reforçou que injúria racial é crime que precisa ser combatido por federações, clubes e atletas na busca por um futebol justo e igualitário.

Veja abaixo os próximos passos do caso:

a - oitiva dos atletas EDENÍLSON ANDRADE DOS SANTOS e RAFAEL ANTÔNIO FIGUEIREDO RAMOS, envolvidos diretamente nos fatos relatados na súmula da partida;

b - oitiva do árbitro e dos auxiliares que atuaram na partida realizada entre as equipes do Internacional (RS) e Corinthians (SP);

c - a juntada da súmula da partida realizada entre as equipes do as equipes do Internacional (RS) e Corinthians (SP), no dia 14/05/2022;

d - a colheita e a exibição das imagens de vídeo, bem como dos áudios disponíveis, inclusive dos microfones de toda a equipe de arbitragem, dos meios de comunicação, da equipe mandante, do estádio, e de todos demais que possam auxiliar este inquérito;

e - sejam oficiadas as autoridades responsáveis pelas investigações criminais em curso, inclusive a a 2ª Delegacia de Polícia Civil de Porto Alegre;

f – sejam determinados atos complementares, se necessário, e a designação de auditor processante, na forma prevista nos artigos 81 e 82 do CBJD.

O Corinthians mantém o que foi manifestado em nota oficial após a partida e agora aguarda as investigações da Polícia para comentar sobre o caso.