<
>

Como Southampton e Liverpool criaram história de rivalidade que teve até pedido público de desculpas por 'assédio' a Van Dijk

Liverpool e Southampton criaram rivalidade nos anos recentes após movimentos no mercado de transferências


Southampton e Liverpool se enfrentam nesta terça-feira (17) às 15h45 (de Brasília), pela penúltima rodada da Premier League, com transmissão pela ESPN no Star+. Além de valer muito na disputa pelo título, o duelo ainda remete à uma rivalidade recente criada pelas duas equipes graças ao mercado de transferências.

Desde o início dos anos 2000, as duas equipes estiveram envolvidas em algumas negociações, como a venda de Peter Crouch aos Reds em 2005 e a ida de Guthrie aos Saints dois anos depois.

O Liverpool, porém, passou a olhar ainda mais para o time na década passada ‘fazendo a limpa’ no Southampton. A janela com mais negócios foi em 2014, quando Lallana, Lovren e Lambert se juntaram aos comandados de Brendan Rodgers. No ano seguinte, Nathaniel Clyne se juntou aos ex-companheiros.

Duas das grandes estrelas da era Jürgen Klopp, inclusive, chegaram do time do St. Mary’s Stadium como as duas maiores vendas da história do clube até a atualidade. Em julho de 2016, Sadio Mané foi contratado por 41,2 milhões de euros.

Já em janeiro de 2018, Virgil Van Dijk se tornou, então, o defensor mais caro da história em transferência de 84,65 milhões de euros. O negócio, porém, se arrastou por meses antes de um acerto.

Em junho de 2017, o Liverpool divulgou nota oficial em que pede desculpas ao Southampton por ‘qualquer mal-entendido’ envolvendo uma negociação por Van Dijk.

“Nós pedimos desculpas aos donos, dirigentes e torcedores do Southampton por qualquer mal-entendido envolvendo Virgil van Dijk. Nós respeitamos a posição do Southampton e podemos confirmar que não temos mais interesse no jogador”, disse a nota.

Depois do ocorrido, os Reds ainda chegaram a vender para os rivais de Premier League o atacante Danny Ings (por empréstimo em 2018 e em definitivo em 2019) e o meia-atacante Takumi Minamino (por empréstimo em 2021).